rss

Discurso do presidente Trump na cerimônia em memória ao 11 de setembro

Facebooktwittergoogle_plusmail
Français Français, English English, العربية العربية, Русский Русский, Español Español

Casa Branca
Gabinete do Secretário de Imprensa
Para divulgação imediata
11 de setembro de 2017

Pentágono
Arlington, Virgínia

9:49 EDT

PRESIDENTE:  Obrigado, general.  Muito obrigado, senhoras e senhores.

Gostaria de agradecer a vocês, secretário Mattis, general Dunford, membros do Gabinete, membros das Forças Armadas, primeiros socorristas e, principalmente, às famílias e aos sobreviventes: é uma honra me unir a vocês nesta ocasião muito, muito austera. Esta é uma ocasião extraordinária e será sempre extraordinária.

Antes de começarmos, gostaria de enviar as orações do nosso país a todos no caminho no furacão Irma e a todos os que estão sofrendo com a devastação do furacão Harvey. Estas são tempestades de gravidade catastrófica e estamos mobilizando todos os recursos do governo federal para ajudar nossos companheiros americanos na Flórida, no Alabama, na Geórgia, no Texas, na Louisiana, no Tennessee e em todos aqueles lugares e estados maravilhosos que estão na rota dos danos.

Quando os americanos precisam, os americanos se unem – e nós somos um único país. E, quando enfrentamos dificuldades, surgimos mais próximos, mais fortes e mais determinados do que nunca.

Estamos reunidos aqui hoje para lembrar uma manhã que começou de forma muito parecida com esta. Pais buscavam seus filhos na escola. Viajantes faziam fila nos aeroportos e se preparavam para embarcar em voos. Aqui no Pentágono e nos escritórios em todo o país, as pessoas começavam suas primeiras reuniões.

Então, todo o nosso mundo mudou. A América estava sob ataque. Primeiro no World Trade Center, depois aqui no Pentágono e depois na Pensilvânia. O horror e a agonia daquele dia sombrio foram gravados em nossa memória nacional para sempre. Foi o pior ataque em nosso país desde Pearl Harbor e ainda pior porque foi um ataque a civis – homens, mulheres e crianças inocentes cujas vidas foram tiradas sem nenhuma necessidade.

Para as famílias que estão conosco neste aniversário, sabemos que não passa um único dia sem que vocês pensem nos entes queridos que foram roubados de suas vidas. Hoje, nosso país inteiro está de luto com vocês e com cada família daquelas 2.977 almas inocentes que foram assassinadas por terroristas há 16 anos.

Cada família aqui hoje representa um filho ou uma filha, uma irmã ou um irmão, uma mãe ou um pai que foi tirado de vocês naquele dia terrível, terrível. Mas nenhuma força na Terra poderá jamais levar embora as lembranças de vocês, diminuir seu amor ou abalar seu desejo de resistir, continuar e seguir em frente. Embora nós jamais possamos apagar sua dor, ou trazer de volta aqueles que vocês perderam, podemos honrar o sacrifício deles afirmando nossa determinação de fazer o que for preciso para manter nosso povo seguro.  (Aplausos)

Naquele dia, não apenas o mundo mudou, mas também todos nós mudamos. Nossos olhos se abriram para as profundezas do mal que enfrentamos. Mas, naquele momento de trevas, também nos unimos com propósito renovado. Nossas diferenças nunca pareceram tão pequenas, nossos laços comuns nunca foram tão fortes.

O solo sacrificado [santificado] sobre o qual estamos hoje é um monumento à nossa unidade nacional e à nossa força. Há mais de sete décadas, o Pentágono se mantém como um símbolo global do poder americano. Não apenas devido ao enorme poder contido dentro desses corredores, mas devido ao incrível caráter do povo americano que enche esses corredores. Eles protegem nossa liberdade, defendem nossa bandeira e apoiam nossos corajosos soldados em todo o mundo.

Entre os 184 bravos americanos que pereceram neste solo, estavam jovens militares alistados, dedicados servidores civis que haviam trabalhado aqui por décadas e veteranos que serviram ao nosso país na Coreia, no Vietnã e no Oriente Médio. Todos eles amavam este país e comprometeram suas próprias vidas para protegê-lo.

Naquela manhã de setembro, cada um desses bravos americanos morreu como tinha vivido: como herói, fazendo seu dever, protegendo-nos e protegendo nosso país. Nós lamentamos essas perdas, nós os honramos e prometemos nunca, jamais esquecê-los. (Aplausos)

Também lembramos e homenageamos as vidas dos queridos americanos que estavam no Voo 77 no Aeroporto de Dulles naquela manhã. Cada um deles tinha uma família, uma história e lindos sonhos. Cada um deles tinha pessoas que amava e que o amavam. E todos eles deixaram para trás um vazio profundo que um dia fora plena e graciosamente preenchido por seu calor e sua virtude.

A alma viva e vigorosa da América chora com pesar por cada vida tirada naquele dia. Derramamos nossas lágrimas em sua memória, prometemos nossa devoção em sua honra e transformamos nosso sofrimento em uma insustável determinação de alcançar a justiça em seu nome.

Os terroristas que nos atacaram pensavam que poderiam incutir medo e fragilizar nosso espírito. Mas a América não pode ser intimidada, e aqueles que tentarem isso logo entrarão para a longa lista de inimigos derrotados que ousaram testar nossa bravura. (Aplausos)

Nos anos após o 11 de setembro, mais de 5 milhões de jovens homens e mulheres entraram para os quadros do nosso grande exército para defender nosso país contra as bárbaras forças do mal e da destruição. As forças americanas estão incansavelmente perseguindo e destruindo os inimigos de todas as pessoas civilizadas, assegurando – e estes são inimigos horríveis, horríveis, inimigos que nunca vimos antes. Mas estamos assegurando que eles jamais tenham um paraíso seguro novamente para lançarem ataques contra o nosso país. Estamos deixando claro para esses assassinos selvagens que não existe nenhum canto obscuro fora do nosso alcance, nenhum santuário fora do nosso alcance e nenhum lugar onde se esconder nesta enorme Terra.

Desde o 11 de setembro, cerca de 7.000 militares deram suas vidas combatendo terroristas pelo mundo. Alguns deles descansam além desta cerca, no santuário dedicado aos heróis da nossa nação, no solo do Cemitério Nacional Arlington. Eles vieram de todas as experiências, todas as raças, todas as religiões, mas estavam todos lá para dedicar as suas vidas, e eles defendem a nossa grande e única bandeira americana. (Aplausos)

Eles – e todas as pessoas que vestem o uniforme militar – têm o amor e a gratidão de todo o nosso país.

Hoje, enquanto estamos sobre este solo santificado, somos lembrados da eterna verdade de que, quando a América está unida, nenhuma força na Terra pode nos dividir – nenhuma força.

Na manhã de 11 de setembro, o policial do Pentágono Isaac Ho’opi’i – uma pessoa especial – foi um dos muitos heróis cujo amor por seus companheiros americanos não conhecia limites. Ele estava a uma milha de distância quando soubemos, por seu rádio, que um avião tinha atingido o Pentágono. Ele correu rápido para o local e mergulhou em fumaça e fogo. Poucas pessoas teriam feito isso. Ele mergulhou sob fios elétricos vivos e avançou com dificuldade através de poças de combustível de aviação apenas a alguns passos das faíscas e chamas tenebrosas.

Em meio à completa escuridão, ele começou a chamar pessoas que precisassem de ajuda. Isaac ouviu vozes fracas e queria responder a essas vozes fracas. Uma por uma, ele carregou pessoas para fora dos escombros em chamas. Continuou voltando à escuridão abrasadora, chamando qualquer pessoa que pudesse ouvir, qualquer pessoa que estivesse viva. Salvou 20 pessoas que tinham seguido sua voz, ele próprio carregou oito.

Durante cerca de 36 horas, Isaac continuou salvando vidas, servindo ao nosso país e protegendo a nossa segurança em um momento de necessidade. E hoje Isaac continua fazendo exatamente isso. Isaac ainda trabalha no Pentágono, hoje como sargento. Ele está cumprindo o dever neste exato momento e está conosco aqui hoje para a cerimônia. E nesta manhã todos nós – e toda a América – agradecemos a Isaac pelo seu serviço. Onde está Isaac? (Aplausos) Obrigado, obrigado, Isaac. Obrigado.

A Isaac e a todos os primeiros socorristas e sobreviventes do ataque: vocês continuam o legado dos amigos que perderam. Vocês mantêm viva a memória dos que pereceram. E vocês deixam a América orgulhosa – muito, muito orgulhosa.

Aos familiares que estão conosco hoje: sei que é com um coração ferido e pesaroso que vocês voltam a este lugar. Mas, fazendo isso, escolhendo perseverar em meio ao pesar, ao sofrimento, vocês honram os seus heróis, renovam a nossa coragem e fortalecem todos nós. Vocês realmente fazem isso. Vocês fortalecem todos nós.

Aqui, no lado oeste do Pentágono, os terroristas tentaram destruir a nossa determinação. Isso não vai acontecer. Mas, onde eles deixaram uma marca com fogo e escombros, os americanos desafiadoramente ergueram as estrelas e listras – a nossa linda bandeira que há mais de dois séculos embeleza os nossos navios, flutua nos nossos céus e conduz os nossos bravos heróis a vitória após vitória na batalha. A bandeira que nos une todos como americanos que prezam os nossos valores e protegem o nosso estilo de vida. A bandeira que nos lembra hoje de quem somos, o que defendemos e por que lutamos.

Tecida nesta linda bandeira está a história da nossa determinação. Nós superamos cada desafio – cada único desafio, cada um deles – triunfamos diante de cada mal e permanecemos unidos como uma única nação sob Deus. A América não se curva. Não renunciamos. E nunca, jamais nos renderemos.

Então, aqui neste memorial, com os corações tristes, porém determinados, honramos cada herói que nos mantém seguros e livres e prometemos trabalhar juntos, lutar juntos e vencer juntos todos os inimigos e obstáculos em nosso caminho.

Nossos valores resistirão. Nosso povo prosperará. Nossa nação prevalecerá. E a memória dos entes queridos nunca, jamais morrerá.

Obrigado. Deus os abençoe. Deus abençoe sempre os grandes Estados Unidos da América. Muito obrigado. (Aplausos)

FIM                10:04   EDT

 


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações por e-mail
Para inscrever-se para receber atualizações ou para acessar suas preferências de usuário, insira sua informação de contato abaixo.