rss

Secretário de Estado, Rex Tillerson a David Muir, do programa “Good Morning America”, da rede ABC

English English, العربية العربية

Departamento de Estado dos EUA
Gabinete da Porta-Voz
Para divulgação imediata

Entrevista

22 de setembro de 2017
Nova York, Estado de Nova York

 

 

PERGUNTA: Está aqui conosco agora o secretário de Estado [dos EUA], Rex Tillerson. Seja bem-vindo, secretário. É ótimo ter você aqui nesta manhã.
SECRETÁRIO TILLERSON: É um prazer estar aqui.
PERGUNTA: Vamos mergulhar nas notícias sobre a Rússia e a Coreia do Norte. Primeiramente, temos o presidente Trump com novas e duras sanções, seu tuíte hoje de manhã, Kim Jong-un já dizendo que está considerando as ações mais duras. E eu quero esmiuçar isso para as pessoas em casa. Eles já testaram uma bomba mais poderosa do que a que vimos na Segunda Guerra Mundial. Já testaram vários mísseis balísticos intercontinentais. Na virada da noite, estão falando sobre a detonação de uma bomba H no Pacífico.
Como vamos impedir que a Coreia do Norte anexe ogivas nucleares, capacidade nuclear a um desses mísseis? Eles já fizeram tudo o que disseram que fariam.
SECRETÁRIO TILLERSON: Bem, David, estamos sendo bem desafiados, mas os nossos esforços diplomáticos continuam com força total. Adotamos as sanções econômicas mais duras já aplicadas contra Kim Jong-un, então ele está sendo testado com essas sanções. Vozes de todos os cantos do mundo estão pedindo a ele que cesse esse programa e venha para a mesa discutir o futuro da Coreia do Norte e do povo norte-coreano.
PERGUNTA: Mas você ouviu o presidente dizer esta semana na ONU que, se ele tiver de defender os EUA, ele não terá outra escolha a não ser destruir totalmente a Coreia do Norte. Ele chamou-o de “Homem-Foguete” (…) em uma missão suicida. Hoje de manhã ele chamou-o de “um homem louco”. Esse tipo de retórica cada vez mais forte funciona?
SECRETÁRIO TILLERSON: Bem, o presidente obviamente leva muito a sério a responsabilidade pela segurança do povo americano, e esta é a sua primeira e mais importante responsabilidade. Mas nós não estamos sozinhos nisso: desenvolvemos aliados fortes e alianças fortes internacionalmente, estamos dialogando com os mais importantes apoiadores da Coreia do Norte, apoiadores econômicos, seus amigos China e Rússia, para que eles também discutam com Kim Jong-un esse problema.
PERGUNTA: Mas se nós virmos essa detonação de uma bomba H no Pacífico, o que os EUA irão fazer?
SECRETÁRIO TILLERSON: Bem, nós continuaremos os nossos esforços na arena diplomática, mas todas as nossas opções militares, como o presidente disse, estão na mesa. E, assim que avaliarmos a natureza dessa ameaça, o presidente tomará a decisão com relação às ações apropriadas.
PERGUNTA: Mas, para os americanos que estão assistindo a isso em casa e querem saber “qual será a ação militar?”, se eles lançaram uma bomba H no Pacífico, se eles de alguma forma anexarem capacidade nuclear a um desses mísseis, os EUA terão de agir?
SECRETÁRIO TILLERSON: Será uma decisão do presidente, David. Será reunido, e está sendo reunido permanentemente, um Conselho Nacional de Segurança que se debruça sobre cada um desses problemas para aconselhar o presidente. No final, será decisão dele.
PERGUNTA: Secretário, quero passar para o que acabamos de ver na reportagem de Brian. O Facebook admitiu ter vendido milhares de anúncios a agentes russos durante a eleição, anúncios que atacavam Hillary Clinton, que elogiavam Donald Trump. O quanto isso preocupa você?
SECRETÁRIO TILLERSON: Bem, acho que todos os provedores de redes sociais estão sendo confrontados com muitos desafios. Vemos isso não apenas nesta arena de interferência em processos democráticos, vemos isso promovendo a face do terrorismo no mundo. Mas eles também têm responsabilidades, e acho que terão de refletir cuidadosamente sobre as suas responsabilidades a esse respeito.
PERGUNTA: Mas qual é a responsabilidade da Rússia? Em que medida você será duro com Vladimir Putin? Sabemos que você conhece Putin desde o seu tempo de CEO da Exxon. Ele disse nos últimos dias: “Nós entregamos ao (…) Tillerson a [medalha da] Ordem da Amizade, mas ele parece ter caído na (…) empresa errada e estar dirigindo na direção contrária”. O que você diria a Vladimir Putin na manhã de hoje?
SECRETÁRIO TILLERSON: Bem, eu disse a Vladimir Putin que ainda sou o mesmo homem; estou usando um chapéu diferente e represento o povo americano. O presidente me pediu para dialogar com a Rússia, para liderar o diálogo com a Rússia. Obviamente, a relação está muito manchada hoje, mas é importante que as duas maiores potencias nucleares do mundo encontrem um caminho, encontrem áreas de interesse comum nas quais possamos trabalhar juntos.
E nós encontramos algumas áreas de interesse mútuo. Implementamos um cessar-fogo no sul da Síria que vem ocorrendo desde o início de julho, salvando um incontável número de vidas de civis. Estamos no processo e estamos envolvidos em discussões sobre levar agentes de manutenção para a Ucrânia a fim de cessar a violência na Ucrânia. Então, acho que estamos tentando identificar áreas onde podemos trabalhar juntos e ainda temos esses problemas muito, muito graves que você mencionou, que ainda precisam ser resolvidos.
PERGUNTA: Quero lhe perguntar sobre uma manchete política nesta manhã. Há muita conversa lá fora – nem preciso dizer isso a você – sobre Nikki Haley ser possivelmente a próxima secretária de Estado. Ela até já foi questionada sobre isso. O que você diria sobre essas manchetes?
SECRETÁRIO TILLERSON: Acho que temos um secretário de Estado atualmente e acho que ele está planejando se demorar [no cargo].
PERGUNTA: Secretário de Estado Rex Tillerson, foi ótimo ter você aqui na manhã de hoje.
SECRETÁRIO TILLERSON: Obrigado, David.
PERGUNTA: Obrigado, secretário.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.