rss

O Tesouro dos EUA designou a Guarda Revolucionária do Irã (IRGC) por apoio ao terrorismo e atinge o IRGC e seus apoiadores militares sob a autoridade de Contraproliferação

English English, العربية العربية, Français Français, हिन्दी हिन्दी, Русский Русский, Español Español, اردو اردو

Department of State
Bureau of Public Affairs
Public Affairs Translation Hub
Date: 13 OCTOBER 2017

WASHINGTON – Hoje, a Agência de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC, por sua sigla em inglês) do Departamento do Tesouro dos EUA designou o Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC) de acordo com a Ordem Executiva (OE) 13224 de terrorismo mundial e conforme a Lei de Combate aos Adversários dos Estados Unidos através de Sanções. A OFAC designou o IRGC hoje por suas atividades em apoio da Força IRGC-Qods (IRGC-QF), que foi designada de acordo com a OE 13224 em 25 de outubro de 2007, por prestar apoio a vários grupos terroristas, incluindo o Hezbollah e o Hamas, bem como o Talibã. O IRGC forneceu suporte material ao IRGC-QF, inclusive fornecendo treinamento, pessoal e equipamentos militares.

Além disso, hoje a OFAC designou quatro entidades sob a OE 13382, que visa os proliferadores de armas de destruição em massa e seus apoiadores, pelo seu apoio ao IRGC ou aos militares do Irã.

“O IRGC tem desempenhado um papel central para o Irã tornar-se o principal estado patrocinador do terrorismo mundial. A busca pelo poder por parte Irã vem ao custo da estabilidade regional, e o Tesouro continuará usando as suas autoridades para interferir nas atividades destrutivas do IRGC”, disse o secretário do Tesouro, Steven T. Mnuchin. “Estamos designando o IRGC por prestar apoio ao IRGC-QF, a principal entidade iraniana viabilizando a implacável campanha de brutal violência do presidente sírio Bashar al-Assad contra o próprio povo, bem como as atividades letais do Hezbollah, Hamas e de outros grupos terroristas. Apelamos ao setor privado a reconhecer que o IRGC permeia grande parte da economia iraniana e aqueles que fazem negócios com empresas controladas pelo IRGC fazem isso com grande risco”.

IRGC

Hoje, o IRGC foi designado pelas atividades que realiza para auxiliar, patrocinar ou fornecer suporte financeiro, material ou tecnológico para, ou serviços financeiros ou outros ou em apoio ao IRGC-QF. O IRGC, que é a organização matriz do IRGC-QF, foi previamente designado de acordo com a OE 13382, em 25 de outubro de 2007, em conexão com o seu apoio aos programas de mísseis balísticos e nucleares do Irã, e de acordo com a OE 13553, de nove de junho de 2011 e a OE 13606, de 23 de abril de 2012, em conexão com abusos dos direitos humanos do Irã.

O IRGC forneceu suporte material ao IRGC-QF, inclusive fornecendo treinamento, pessoal e equipamentos militares. O IRGC realizou o treinamento de pessoal do IRGC-QF no Irã antes de serem enviados para a Síria, e enviou pelo menos centenas de pessoal de suas forças terrestres convencionais para a Síria para apoiar as operações do IRGC-QF. O pessoal do IRGC na Síria forneceu assistência militar ao IRGC-QF e foi destacado para unidades do IRGC-QF no campo de batalha, onde prestam apoio crucial de combate, servindo também como atiradores de elite e artilheiros.

Além disso, o IRGC recrutou, treinou e facilitou a viagem de cidadãos afegãos e paquistaneses para a Síria, onde esses quadros são destacados para e lutam ao lado do IRGC-QF. O IRGC também trabalhou com o IRGC-QF para transferir equipamentos militares para a Síria. O IRGC usou ambas as bases do IRGC e aeroportos civis no Irã para transferir equipamentos militares para o Iraque e a Síria para o IRGC-QF.

Indústriaa Shahid Alamolhoda, Rastafann e Fanamoj

Hoje, a OFAC também designou três entidades sediadas no Irã, de acordo com a OE 13382 por suas atividades relacionadas a dois importantes elementos do exército do Irã.

As indústrias Shahid Alamolhoda (SAI, por sua sigla em inglês) foram designadas por serem de propriedade ou controladas pelo Grupo da Indústria de Mísseis de Defesa Naval do Irã (SAIG). O SAIG, que está envolvido no desenvolvimento e produção de mísseis de cruzeiro e responsável pelos mísseis navais, foi designado de acordo com a OE 13382, de 16 de junho de 2010. A SAIG também é sancionada pelas Nações Unidas e pela União Europeia. A SAI, um subordinado direto do SAIG, está envolvido no desenvolvimento de componentes de mísseis.

A empresa de engenharia Rastafann Ertebat Engineering Company (Rastafann) foi designada por ter prestado, ou tentado prestar, apoio financeiro, material, tecnológico ou de outra forma, ou bens ou serviços, em apoio ao SAIG e ao IRGC. Rastafann forneceu sistemas de radar para o SAIG e equipamentos de comunicação para o IRGC.

A Fanamoj, a empresa matriz da Rastafann, foi designada por ter prestado, ou tentado prestar, apoio financeiro, material, tecnológico ou de outra forma, ou bens ou serviços, em apoio ao IRGC. Fanamoj projetou componentes para os sistemas de mísseis do exército iraniano.

Wuhan Sanjiang Importação e Exportação Ltda.

Além disso, a OFAC designou a Wuhan Sanjiang Importação e Exportação Ltda. (Wuhan Sanjiang), com sede na China, de acordo com a OE 13382 por atividades de proliferação relacionadas a um dos principais apoiadores das forças armadas do Irã. Wuhan Sanjiang forneceu suporte financeiro, material, tecnológico ou outro, ou bens ou serviços em apoio da Shiraz Indústria de Eletrônicos (SEI), do Irã.

A SEI foi designada de acordo com a OE 13382, em 19 de setembro de 2008, por ser de propriedade ou controlada pelo Ministério da Defesa do Irã e pela Logística das Forças Armadas (MODAFL). A SEI participou da produção de vários equipamentos eletrônicos para os militares iranianos, incluindo radares, tubos eletrônicos de vácuo para microondas, eletrônicos navais, sistemas de controle e aviação, simuladores de treinamento, tecnologia de orientação de mísseis e equipamentos eletrônicos de teste.

Desde pelo menos 2014, a Wuhan Sanjiang celebrou contratos para vender bússolas giroscópicas para navegação para a SEI avaliados em centenas de milhares de dólares. Wuhan Sanjiang vendeu uma variedade de sensores altamente especializados para a SEI avaliados em quase um milhão de dólares, e tomou medidas para ofuscar essas transações para evitar a detecção.

Além disso, em 2011, a Wuhan Sanjiang transferiu seis veículos off-road de transporte de madeira para a Coréia do Norte, que, posteriormente, a Coréia do Norte converteu em Transportadores Eretores Lançadores (TELs) para uso em seu programa de mísseis balísticos.

###


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.