rss

Decisão do presidente Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Facebooktwittergoogle_plusmail
English English, العربية العربية, Français Français, हिन्दी हिन्दी, Русский Русский, Español Español, اردو اردو

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Gabinete da Porta-voz
Para divulgação imediata
Pronunciamento do Secretário Tillerson
06 de dezembro de 2017

 

A decisão do presidente Trump de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel alinha a presença dos EUA com a realidade de que Jerusalém é a sede da legislatura, da Suprema Corte, do gabinete do Presidente e do gabinete do Primeiro-Ministro de Israel.

Nós consultamos muitos amigos, parceiros e aliados antes do presidente tomar a sua decisão. Acreditamos firmemente que existe uma oportunidade para uma paz duradoura.

Como o presidente disse em suas declarações de hoje, “a paz nunca está além do alcance daqueles dispostos a alcançá-la”.

O presidente decidiu hoje, como solicitado pela primeira vez pelo Congresso na Lei da Embaixada de Jerusalém em 1995 e reafirmado regularmente desde então, reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.

O Departamento de Estado dará início ao processo de implementação desta decisão imediatamente, começando os preparativos para transferir a Embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém.

A segurança dos americanos é a principal prioridade do Departamento de Estado, e em conjunto com outras agências federais, implementamos planos de segurança robustos para proteger a segurança dos americanos nas regiões afetadas.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações por e-mail
Para inscrever-se para receber atualizações ou para acessar suas preferências de usuário, insira sua informação de contato abaixo.