rss

Proclamação do Presidente Donald J. Trump Sobre Tornar Jerusalém a Capital do Estado de Israel

English English, العربية العربية, Français Français, Русский Русский, Español Español, اردو اردو, 中文 (中国) 中文 (中国)

Casa Branca
Escritório do Secretário de Imprensa
Washington, DC
6 de dezembro de 2017

 

 

“Meu anúncio hoje marca o início de uma nova abordagem para o conflito entre Israel e os palestinos.” – Presidente Donald J. Trump

RECONHECENDO JERUSALÉM: O presidente Donald J. Trump está cumprindo sua promessa de reconhecer Jerusalém como a capital do Estado de Israel e instruiu o Departamento de Estado a começar a transferir a Embaixada dos Estados Unidos em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

  • Hoje, 6 de dezembro de 2017, o presidente Trump reconheceu Jerusalém, a antiga capital do povo judeu, como a capital do Estado de Israel.

o Ao tomar essa medida, o presidente Trump cumpriu uma grande promessa de campanha dos muitos candidatos presidenciais que antecederam a ele.

  • O governo Trump está totalmente coordenado no apoio a essa medida histórica por parte do presidente, e se engajou amplamente com nossos parceiros internacionais e do Congresso nessa questão.

o A medida do presidente Trump goza de apoio amplo e bipartidário no Congresso, inclusive como expressado na Lei de Reconhecimento de Jerusalém de 1995. Essa lei foi reafirmada por unanimidade pelo Senado há apenas seis meses.

  • O presidente Trump instruiu o Departamento de Estado a desenvolver um plano para transferir a Embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém.
  • Departamentos e agências implementaram um plano de segurança robusto a fim de garantir a segurança de nossos cidadãos e bens na região.

STATUS DE JERUSALÉM: O presidente Trump reconhece que limites específicos de soberania em Jerusalém são altamente sensíveis e estão sujeitos a negociações de status final.

  • O presidente Trump reconhece que o status de Jerusalém é uma questão altamente sensível, mas ele não considera que o processo de paz se beneficia ao ignorar a verdade simples de que Jerusalém é a sede do Legislativo, da Suprema Corte, e onde residem o presidente e o primeiro-ministro de Israel.
  • O presidente Trump reconhece que os limites específicos da soberania israelense em Jerusalém estão sujeitos a negociações de status final entre as partes.
  • O presidente Trump reafirma o apoio dos Estados Unidos ao status quo no Monte do Templo, também conhecido como Haram al-Sharif.

COMPROMETIDO COM O PROCESSO DE PAZ: O presidente Trump está empenhado em alcançar um acordo de paz duradouro entre israelenses e palestinos.

  • O presidente Trump continua empenhado em alcançar um acordo de paz duradouro entre israelenses e palestinos, e está otimista de que a paz possa ser alcançada.
  • Postergar o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel não ajudou a alcançar a paz nas últimas duas décadas.
  • O presidente Trump está preparado para apoiar uma solução de dois Estados para a disputa entre israelenses e palestinos, se ambas as partes concordarem.

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.