rss

A embaixadora Haley apresenta considerações sobre a situação dos direitos humanos na Coréia do Norte ao Conselho de Segurança da ONU

English English, العربية العربية, Français Français, हिन्दी हिन्दी, Русский Русский, Español Español, اردو اردو

Missão dos Estados Unidos para as Nações Unidas
Escritório de Imprensa e Diplomacia Pública
Para distribuição imediata
11 de dezembro de 2017

 
 

A embaixadora Nikki Haley, Representante Permanente dos EUA junto às Nações Unidas, apresentou considerações sobre a situação dos direitos humanos na Coréia do Norte em uma reunião do Conselho de Segurança da ONU. Imediatamente após a reunião do Conselho de Segurança, a embaixadora Haley presidiu um evento paralelo que destacou as experiências das mulheres norte-coreanas repatriadas contra a sua vontade, incluindo depoimentos de desertores da Coréia do Norte.

“Devemos contar a história completa do povo norte-coreano. Apenas alguns deles, alguns aqui conosco hoje, escaparam para contar a verdade sobre sua luta pela liberdade. Minha esperança é que nós possamos ouvir suas histórias hoje e adicionar nossas vozes à causa dos direitos humanos básicos na Coréia do Norte”.

“As violações sistemáticas dos direitos humanos e os abusos do governo norte-coreano representam mais do que a causa do sofrimento de seu povo. Representam um meio para um único fim, manter o regime de Kim Jong Un no poder. O regime está usando esse poder para desenvolver um arsenal desnecessário e apoiar enormes forças militares convencionais que representam um risco grave para a paz e a segurança internacional. A sua marcha ameaçadora em direção às armas nucleares começa com a opressão e a exploração do povo norte-coreano comum. Através da exportação de trabalhadores para o exterior para ganhar moeda forte e o uso do trabalho forçado internamente, o regime usa seus cidadãos para subscrever seus programas de mísseis nucleares e balísticos”.

“Devemos contar e recontar suas histórias até que o mundo saiba o que está acontecendo na caixa preta que é a Coréia do Norte. Devemos contar e recontar suas histórias, para que os líderes dentro e fora deste Conselho não possam invocar a ignorância. Não temos desculpas para não agir … A crise na Coréia do Norte é uma crise de direitos humanos, paz e segurança. A história nos julgará com base em como respondemos”.


Visualizar Conteúdo Original: https://go.usa.gov/xnRYh
Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.