rss

Pronunciamento do presidente Trump durante almoço com membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas

English English, العربية العربية, Français Français, Русский Русский, Español Español, اردو اردو, हिन्दी हिन्दी

A Casa Branca
Gabinete da Secretária de imprensa
Para divulgação imediata
29 de janeiro de 2018
Sala de Jantar de Estado
12:25 (hora da costa leste dos EUA)

 
 

O PRESIDENTE: Bem, muito obrigado a todos. Tenho a honra de ter aqui comigo o secretário Tillerson, a embaixadora Haley, o general Kelly e o general McMaster para receber um grupo tão distinto de embaixadores do Conselho de Segurança das Nações Unidas de várias partes do mundo.

Hoje, discutiremos a nossa cooperação em uma série de desafios de segurança, incluindo o desnuclerização da Coréia do Norte, de suma importância; o combate às atividades de desestabilização do Irã no Oriente Médio; um fim do conflito sírio; e o combate ao terrorismo.

O sucesso das Nações Unidas depende da força individual de seus membros. E estes membro são muito fortes, alguns deles são novos no Conselho.

Estamos liderando no cenário global para renovar esse princípio fundacional da soberania. Os Estados Unidos fizeram muito ao longo do ano que passou. Agradeço a todos pelos votos de congratulações. Mas no âmbito econômico, no âmbito financeiro, tem sido admirável o que aconteceu. É como se fosse um lugar completamente diferente. Está crescendo, e vai continuar, porque temos um longo caminho a percorrer. Mas está indo muito bem.

Então, nós agradecemos – eu acho que estamos levando o mundo junto conosco. Estamos ajudando o mundo. É por isso que alguns países, ou vários outros países em todo o mundo estão tendo um melhor empenho, por causa do que estamos fazendo.

Por isso a minha administração orgulha-se em trabalhar com vocês. Já construímos um número marcante de coalizões, e o Conselho de Segurança das Nações Unidas, em particular, é muito importante para nós. O poder e o respeito que tem em todo o mundo é muito, muito excepcional.

Mas há muito trabalho a ser realizado em conjunto. E hoje mais cedo, os embaixadores viram uma exibição de mísseis e armas iranianas que o regime transferiu para seus aliados militantes no Iêmen. E hoje, mais tarde, eles verão as atrocidades da Síria exibidas no Museu do Holocausto. Então eles viram os mísseis do Irã, e eles verão algumas das atrocidades ocorridas na Síria.

Também discutiremos o que mais podemos fazer para derrotar o Talibã. Não vejo nenhum diálogo acontecendo. Eu não acho que estamos preparados para dialogar agora. É uma luta completamente diferente por lá. Eles estão matando pessoas indiscriminadamente. Pessoas inocentes estão sendo mortas indiscriminadamente. Bombardeios no meio de crianças, no meio de famílias – bombardeio, matança em todo o Afeganistão.

Então não queremos dialogar com o Talibã. Pode ser que em algum momento, mas vai demorar muito. Estamos todos empenhados, e isso está acontecendo agora, e é uma frente totalmente nova. E é um conjunto de princípios totalmente novo pelo qual estamos sendo regidos.
Quando vemos o que estão fazendo e as atrocidades que estão cometendo, e matando seu próprio povo, e essas pessoas são mulheres e crianças – muitas, muitas mulheres e crianças que são totalmente inocentes – é horrível.

Então não há conversas com o Talibã. Não queremos falar com o Talibã. Nós vamos terminar o que temos para terminar. O que ninguém mais conseguiu terminar, nós vamos conseguir fazê-lo.

Então, muito obrigado a todos, nós agradecemos. E teremos um diálogo aberto sobre este e outros assuntos. Obrigado a todos por estarem aqui. Nós agradecemos. Obrigado.

FIM 12:29 (hora da costa leste dos EUA)


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.