rss

Estados Unidos comemora o Dia Mundial do Refugiado

English English, العربية العربية, Français Français, हिन्दी हिन्दी, Русский Русский, Español Español

Departamento de Estado dos EUA
Gabinete do Porta-voz
Para divulgação imediata
Declaração do Secretário Pompeo
20 de junho de 2018

 
 

No Dia Mundial do Refugiado, nos juntamos ao Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados e nossos parceiros internacionais para comemorar a força, coragem e resiliência de milhões de refugiados em todo o mundo, que foram forçados a fugir dos seus lares por causa da perseguição e dos conflitos.

Enquanto o deslocamento global de pessoas atingiu níveis recordes, é vital que novos atores, incluindo governos, instituições financeiras internacionais e o setor privado, sentem à mesa para ajudar na resposta de enfrentamento global. Os Estados Unidos continuará sendo um líder mundial no fornecimento de assistência humanitária, trabalhando para forjar soluções políticas para os conflitos subjacentes que levam ao deslocamento.

Os Estados Unidos fornecem mais assistência humanitária do que qualquer outro país em todo o mundo, incluindo aos refugiados. Somente no ano fiscal de 2017, os Estados Unidos forneceram mais de US$ 8 bilhões em ajuda humanitária de emergência, que incluiu alimentos, abrigo, assistência médica, educação e treinamento vocacional e subsistência a dezenas de milhões de pessoas afetadas pela crise em todo o mundo, incluindo refugiados. Esta assistência é fornecida o mais próximo possível dos lares dos refugiados, a fim de facilitar o seu regresso voluntário, seguro e digno, se e quando as condições o permitirem. Este compromisso com os indivíduos mais vulneráveis do mundo continua sendo um componente essencial da política de segurança nacional dos EUA.

Os Estados Unidos foram um dos primeiros doadores internacionais para a crise do Estado de Rakhine, fornecendo cerca de US$ 204 milhões em assistência de emergência para os deslocados na Birmânia, Rohingya e outros refugiados em Bangladesh, e hospedam comunidades desde agosto de 2017.

Na República Democrática do Congo, o governo dos EUA continua sendo o maior país doador, tendo fornecido cerca de US$ 277 milhões em resposta ao aumento da insegurança e da violência contra os civis desde outubro de 2016. Esses recursos ajudam os 4,5 milhões de pessoas internamente deslocados no país, bem como mais de 700 mil refugiados congoleses na região.

Os Estados Unidos também mantêm um firme compromisso de obter apoio de emergência para os sírios onde quer que estejam. Desde o início da crise, os Estados Unidos forneceram cerca de US$ 8,1 bilhões em assistência humanitária para os milhões de pessoas deslocadas na Síria e na região.

Desde 1975, os Estados Unidos aceitaram mais de 3,3 milhões refugiados para reassentamento permanente; mais do que qualquer outro país no mundo. Os Estados Unidos continuarão priorizando a admissão dos refugiados mais vulneráveis, enquanto garante a segurança e proteção do povo americano.

Por meio da diplomacia humanitária ativa, assistência humanitária e incansáveis esforços para acabar com os conflitos e alcançar soluções duradouras para as pessoas perseguidas em todo o mundo, continuaremos ajudando os refugiados mais vulneráveis do mundo, refletindo os valores profundamente enraizados do povo americano.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.