rss

Secretário de Estado Michael R. Pompeo Cúpula de Investimentos SelectUSA 2018

English English, Français Français, हिन्दी हिन्दी, Русский Русский, اردو اردو, Español Español

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Escritório da Porta-Voz
Para divulgação imediata
Discurso
22 de junho de 2018
Gaylord National Resort & Convention Center
Oxon Hill, Maryland

 

SECRETÁRIO POMPEO: Bem, bom dia a todos. Eu não vou passar pelos 31 sabores com vocês porque eles não foram preparados nas minhas observações. Francamente, aprendi muito com aquele trabalho servindo sorvete, coisas que vocês conhecem bem, certo, trabalhar duro, falar a verdade, desempenhar o seu melhor a todo instante e com frequência isso levará a boas coisas na sua vida e na vida da equipe à qual você pertence ou da empresa onde você está trabalhando para ajudar a alcançar o sucesso.

Obrigado ao secretário Ross por essa apresentação tão gentil. Obrigado a todos, aos investidores internacionais que vieram de tão longe para estar aqui e fazer parte disso; bem como obrigado aos amigos que temos aqui hoje da comunidade empresarial americana.

Obrigado também a todos os governadores e a nossos representantes estaduais que se juntaram a nós de todos os Estados Unidos. A presença de vocês tornou esse evento muito especial.

E como disse Wilbur, eu era um parlamentar, eu era o diretor da Agência Central de Inteligência, mas no fundo do meu coração ainda me considero uma pessoa do setor corporativo. Por uma década e meia eu comandei duas indústrias em Wichita, Kansas. O primeiro negócio de fabricação aeroespacial era uma oficina mecânica. Nós soldávamos. Tínhamos moinhos e tornos. Nós vendíamos para a Boeing e Lockheed e para Cessna e Raytheon e Gulfstream, e para todos os fabricantes de estruturas para aeronaves no mundo inteiro. Aumentamos os negócios para uma empresa de 100 milhões de dólares ao ano.

E então fui contratado para administrar uma empresa que era semelhante, mas que trabalhava assistindo a campos petrolíferos, onde os nossos clientes eram empresas como a Halliburton e a Schlumberger e alguns dos grandes produtores de campos petrolíferos. A cada minuto em que eu estava naquele negócio, minhas empresas se beneficiavam da cooperação internacional.

Nós dirigimos – nós nos beneficiamos diretamente do investimento estrangeiro direto que dá apoio a empregos como os que tivemos em Wichita, Kansas, que agora somam mais de 7 milhões aqui nos Estados Unidos. É bom para a América, é bom para os trabalhadores americanos, e também é bom para os investidores.

Portanto, estão todos se perguntando por que o secretário de Estado está aqui hoje. Vocês ouviram do Secretário de Tesouro e dos Secretários* de Comércio. Mas vocês têm que saber que negócios globais dependem de relações internacionais bem sucedidas. Você está procurando os lugares onde possa encontrar os melhores talentos, as pessoas mais capacitadas, as mais transparentes, o Estado de direito, quais locais do setor privado têm a maior exposição global da marca e, finalmente, onde posso obter o melhor retorno sobre investimento para os investimentos que farei.

Você não vai se surpreender que eu acredite profundamente e acredito que posso provar aqui, nesta manhã, que isso se chama Estados Unidos da América. (Aplausos.) Não se trata apenas do nosso país, mas é o momento ideal. É o momento perfeito para vir para a América como investidor, trazer o seu negócio e o seu pessoal para o nosso país.

Primeiro, temos um grande número de vantagens. Vi isso de primeira mão quando administrei duas pequenas empresas. Temos uma cultura incrível de empreendedorismo e inovação. Temos o maior mercado do mundo para produtos e serviços. Temos uma enorme estabilidade política e um Estado de direito inigualável. E temos faculdades, universidades e centros de tecnologia de nível internacional. E desenvolvemos juntamente com nossos parceiros internacionais um sistema financeiro e um modelo econômico que é conduzido pelo setor privado.

Esses ativos têm sido a força vital da América durante muitos anos. E as políticas do presidente Trump – suas políticas econômicas tornaram as nossas vantagens ainda mais multiplicadoras das forças da prosperidade. A retirada dos americanos do mundo é um mito, e reafirmo a vocês que é um mito. A agenda do presidente Trump é a mais pró-business, pró comércio internacional do que qualquer outro presidente da história. Tem sido um divisor de águas do cenário econômico americano, e é desse cenário que sua empresa vai querer fazer parte.

Podemos ver os benefícios nas taxas mais baixas de impostos pessoais e corporativos, o enorme número de regulamentações reduzido – uma das coisas com a qual era mais difícil de competir quando eu era proprietário de uma pequena empresa, quando os regulamentos econômicos americanos nos sobrecarregavam – nosso acolhimento da produção doméstica energética com a qual, eu sei, o secretário Perry falou, e um claro apoio de uma administração que é verdadeiramente aberta aos negócios. Como disse Larry Kudlow no começo do mês “A guerra contra os negócios acabou” aqui na América. “A guerra contra o sucesso acabou [e] a guerra contra a energia acabou.” (Aplausos.)

Empregadores confiantes e prontos para ter uma boa performance, as menores taxas de desemprego entre todas as taxas – taxas em contraste com todos os dados demográficos, esses dividendos das novas políticas e uma atitude transformada, criando um novo renascimento da prosperidade global e americana.

Como resultado das políticas do Presidente, empresas e investidores internacionais já estão chegando a toda velocidade. Vocês vão querer ter a certeza de chegar aqui primeiro na corrida do ouro.

Uma empresa, por exemplo, chamada Haribo of America, uma subsidiária da empresa alemã de doces, está construindo uma das suas maiores instalações da indústria de confeitaria – e sua primeira usina de fabricação – em Pleasant Prairie, Wisconsin.

É um projeto de 242 milhões de dólares para criar cerca de 400 novos postos de trabalho aqui nos Estados Unidos, e Scott Walker disse que essa nova instalação será um dos maiores investimentos em novas operações feito por uma empresa estrangeira na história de Wisconsin. E ele ainda me prometeu que haverá mais coisas.

Na costa leste, em Raleigh, Carolina do Norte, será a casa do Centro de Inovação e Tecnologia da Carolina do Norte (North Carolina Technology and Innovation Hub), construído pela empresa indiana de TI e consultoria Infosys.

Parte do seu plano é a criação de 10 mil postos americanos de trabalho nos próximos dois anos; Infosys planeja contratar 2.000 americanos para o seu centro em Raleigh, até 2021.

A empresa também teceu uma parceria com o Sistema de Community Colleges da Carolina do Norte para criar um programa personalizado, a fim de recrutar e treinar e, posteriormente. contratar a força de trabalho do futuro, e temos o prazer de ter representantes da Infosys hoje aqui conosco.

O Governo Trump está comprometido com um ambiente de negócios que continuará a gerar esse tipo de prosperidade. Isso tem um grande significado pois, no meu papel como Secretário de Estado, reconheço que somente a América pode cumprir seus compromissos com nossos aliados e impedir que nossos agressores coloquem em perigo nosso bem global.

Quando os países cooperam para alcançar o sucesso econômico, nossas alianças ficam mais fortes. Parceiros prósperos têm maior capacidade para confrontar desafios reais de segurança que nós todos enfrentamos e que ameaçam cada um dos nossos países. E essas ameaças são reais. Sejam elas terrorismo, migração ilegal ou atores de Estados corruptos, precisamos de um crescimento econômico robusto entre nossos parceiros e aliados para recuarmos as ameaças.

E o Departamento de Estado é um ator chave na facilitação do comércio que beneficia tanto o povo americano como nossos parceiros.

Nós temos 200 funcionários econômicos e corporativos em Washington, DC, e mais de 1.500 funcionários econômicos que atuam em mais de 190 países, no mundo inteiro.

Muitos deles dedicam-se especificamente a ajudar empresas e investidores internacionais a navegar pelo espaço global comercial e a compreender nosso mercado aqui nos Estados Unidos.

Entrem em contato com eles. Eles ajudarão vocês a solucionar suas dúvidas, resolverão preocupações; poderão conectar vocês a especialistas de investimentos em todo o governo dos Estados Unidos. É uma parte importante do Departamento de Estado que agora tenho o privilégio de comandar.

E eu também estou satisfeito – sei que temos aqui conosco vários chefes de missão, nossos embaixadores sêniores e encarregados. Eu incito vocês a ligarem para eles em seus países. Eles sabem que uma prioridade aqui nos Estados Unidos é ajudar o comércio tanto na América como em países onde atuam.

Nesses lugares, trabalhamos de mãos dadas com os nossos parceiros estrangeiros do serviço comercial. Eles se encontram em mais de 75 países. Essa grande presença e coordenação estreita refletem a visão unificada do governo dos EUA e a dedicação de aumentar a prosperidade de todos no mundo inteiro.

Os esforços de promoção estendem-se a empresas estrangeiras se forem requisitados, e baseiam-se em concursos realizados aqui nos Estados Unidos.

E para a comunidade americana empresarial eu quero acrescentar o seguinte: Os nossos diplomatas também estão prontos para ajudar vocês. Se vocês fizerem viagens internacionais, usem as nossas embaixadas. Deem uma passada lá para dar um oi. Estamos – nossas portas estão abertas. Podemos fornecer informações sobre condições do mercado e ajudar vocês a navegar em ambientes regulatórios em cada nação no mundo.

Quero enfatizar mais um ponto que acredito ser muito importante que vocês saibam: A liderança econômica americana está forjada em princípios de equidade e igualdade de ação, e o Departamento de Estado tem como missão alcançar esse objetivo.

Lutaremos no mundo todo para proteger os interesses dos americanos detentores de direitos de propriedade intelectual, e tenham certeza de que trabalharemos para proteger suas inovações contra roubo; violações de direitos autorias ou contra qualquer outra utilização indevida.

Para concluir, hoje tenho certeza de que os Estados Unidos são de fato o melhor destino no mundo todo para empreendedorismo e inovação.

E aos nossos investidores internacionais damos as boas-vindas. Esperamos que encontrem boas oportunidades de investimento. Eu vi ontem à noite que os bares e o centro da cidade estavam lotados. Eu estava passando pela região. (Risos.)

Digam-nos como podemos ajudar vocês. Aproveitem sua estadia nos Estados Unidos. Tragam os seus dólares para investimentos. Nós damos as boas-vindas a vocês.

Eu quero repetir os sentimentos dos meus colegas de gabinete, o secretário Acosta, o secretário Mnuchin, o secretário Perry e o secretário Ross. Eles têm o mesmo sentimento.

Queremos garantir que a América seja o local para que os seus investimentos tenham sucesso. Obrigado a vocês e que Deus vos abençoe, e espero que aproveitem sua estadia aqui nos Estados Unidos. (Aplausos.)


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.