rss

Representante Especial para o Irã Brian Hook Sala de Correspondentes de Imprensa

Facebooktwittergoogle_plusmail
English English, العربية العربية, हिन्दी हिन्दी, Español Español, اردو اردو, Русский Русский

Departamento de Esrado dos EUA
Gabinete do Porta-voz
Para divulgação imediata
Briefing Com Fonte Reconhecida
2 de novembro de 2018

 

MR HOOK:  Fico feliz em responder suas perguntas.  E vocês ouviram o que disse o Secretário.  Eu apenas (inaudível).

PERGUNTA:  Quais são os oito países?

MR HOOK:  Hein?

PERGUNTA:  Quais são os oito países?

PERGUNTA:  Quais são os oito países?

MR HOOK:  Segunda-feira.  Segunda-feira.

PERGUNTA:  Você pode pelo menos dizer quais são os dois que disseram que vão cortar a zero, uma vez que parece que as negociações com eles acabaram?

MR HOOK:  Vai – tudo será anunciado na segunda-feira.

PERGUNTA:  Mas por que fazer tudo isso hoje com tão poucos detalhes disponíveis hoje?

MR HOOK:  Haviam muitos detalhes hoje.  Houve um briefing completo por ambos os Secretários.  Portanto —

PERGUNTA:  Não haviam muitos detalhes.

MR HOOK:  As sanções voltam a ser efetivadas na segunda-feira.  Hoje foi uma prévia.

PERGUNTA:  Posso fazer uma pergunta, no entanto, semelhante à do Arshad sobre o… usando a palavra jurisdição em vez de país, podemos supor que uma determinada ilha que começa com a letra “T” é a razão pela qual você está usando jurisdição em vez de país?  Ou isso é…

MR HOOK:  Eu acho —

PERGUNTA:  Taiwan.  Eu —

PERGUNTA:  Jurisdição pode ter o significado de mais de um governo, ou significa um governo?

MR HOOK:  Foi isso que o Secretário Mnuchin disse?

PERGUNTA:  Ele disse – não, Pompeo.

PERGUNTA:  Ambos, ambos.  Pompeo – ambos disseram —

PERGUNTA:  Eles usaram a palavra jurisdições.

PERGUNTA:  — jurisdição, não país. É por isso que… quero dizer, é um ponto técnico, mas eu estou apenas – e eu fico – eu posso entender que você não quer dar os nomes.

MR HOOK:  Eu não conheço todos [os países].  Eu não sei.

PERGUNTA:  Mas todos os oito países são?

PERGUNTA:  Governos únicos?

PERGUNTA:  Países?

MR HOOK:  Sim.

PERGUNTA:  Sim, países ou sim, governos?

MR HOOK:  Eles são – eles são —

PERGUNTA:  Se Taiwan está entre eles, este seria um motivo para —

MR HOOK:  Eu entendo.  São nações.  Eles são nações.

PERGUNTA:  OK.  Portanto, Taiwan não [faz parte].

MR HOOK:  Não vou dizer o que não é.  Estou dizendo que oito nações.

PERGUNTA:  Você pode esclarecer a Isenção de Redução Significativa (SRE)?

MR HOOK:  Sim.

PERGUNTA:  Ontem você disse que a renúncia é concedida por um período de seis meses e depois reavaliada.

MR HOOK:  Isso é por estatuto.

PERGUNTA:  Certo.  E, em seguida, o Secretário disse que vai demorar mais algumas semanas para acabar.  Isso inclui tudo para os oito que estão sendo concedidos ou apenas —

MR HOOK:   Não, ele estava – ali ele estava falando que dois dos países que receberão uma SRE receberão um pouco mais de tempo, algumas semanas, para chegar a zero.

PERGUNTA:  Mas eles – se eles ainda podem – pelo estatuto, a renúncia continua sendo de seis meses?

MR HOOK:  Mas operacionalmente é apenas relevante para as primeiras semanas do – mas por lei, quando damos uma SRE, é por 180 dias.

PERGUNTA:  Certo.

MR HOOK:  E isso está ao abrigo da Lei de Autorização de Defesa Nacional (NDAA) de 2012.  E, portanto, é uma SRE de 180 dias.  Não importa se eles vão para – quero dizer, é – cada país é diferente.  Em dois dos países, eles estarão chegando a zero antes do fim do SRE.

PERGUNTA:  Você pode falar sobre os esforços mais amplos em tentar fazer com que Irã se comporte como um regime normal?  Quero dizer, isso inclui mensagens do Twitter ou mensagens de redes social, ou é algo mais do que isso, mais concreto sobre o apoio a grupos de oposição ou manifestantes?

PERGUNTA:  É mais do que apenas mensagens do Twitter?  Existe alguma coisa – os EUA estão fazendo algo para promover manifestantes?

MR HOOK:  Historicamente, o regime iraniano não vem à mesa de negociação sem uma significativa pressão econômica e diplomática.  A reinstituição de nossas sanções tem as seguintes duas finalidades: negar ao regime as receitas que precisa para financiar guerras violentas no exterior, e também para mudar a análise de custo-benefício em nosso favor para que o Irã resolva voltar para a mesa de negociação.

O aiatolá Khamenei disse que hostilidade com os Estados Unidos é necessário, que é o tipo de coisa que você espera ouvir de um regime revolucionário.  Fomos muito claros.  O secretário Pompeo tem sido muito claro que estamos abertos para ouvir o que é possível.  Queremos muito começar a trabalhar em um novo e melhor acordo para substituir o insuficiente acordo nuclear do Irã que o presidente abandonou em maio, e nossa campanha de máxima pressão econômica é uma tática crucial para alcançar esse objetivo.

PERGUNTA:  Mas ele também está falando sobre restaurar a democracia.

MR HOOK:  O Presidente, o Secretário de estado, o Vice-presidente, em todos os níveis do governo, se posicionaram ao lado do povo iraniano e seu desejo por uma vida melhor.  O povo iraniano quer um governo mais representativo, um governo que não os rouba, que apoia os seus direitos humanos, os seus direitos econômicos, a sua liberdade de expressão, a liberdade de reunião.  Todos esses são direitos que os Estados Unidos querem para o povo iraniano.  Nós achamos que eles merecem um modo de vida muito melhor, e o secretário Pompeo fez repetidamente observações dirigidas ao povo iraniano em apoio às suas demandas por reformas desse regime.

PERGUNTA:  Como – Eu quero fazer a mesma pergunta que Gardiner fez ontem sobre o assassinato de Khashoggi e a guerra no Iêmen e qual a sua influência nisso.  Quero dizer, como você pode, por um lado, se concentrar tanto no histórico de direitos humanos do Irã, enquanto não está fazendo o suficiente para pressionar os sauditas em algumas das mesmas questões?

MR HOOK:  Nós não compartilhamos interesses ou valores com o regime iraniano.  Pedimos à Arábia Saudita para aumentar a produção de petróleo, enquanto nós tiramos petróleo iraniano do mercado, e Arábia Saudita tem sido muito útil para garantir o adequado abastecimento do mercado de petróleo durante este período em que temos visto reduções drásticas na importação de petróleo bruto iraniano como parte de nossa campanha de máxima pressão econômica.  O governo saudita isolou com sucesso o petróleo de questões políticas mais amplas, e isso tem sido útil no contexto mais amplo da nossa campanha de pressão.

PERGUNTA:  Bem, só para ser o advogado do diabo aqui, eu entendo os interesses compartilhados que você tem com os sauditas sobre o Irã.  Mas quais são interesses compartilhados, quais são os valores compartilhados que os EUA têm com os sauditas – respeito pelos direitos humanos?

MR HOOK:  Eu só posso falar de como os sauditas ajudaram a nossa estratégia iraniana.  O presidente fez um discurso em Riad em sua primeira viagem ao exterior como presidente, onde ele pediu aos nossos parceiros árabes sunitas para aumentar as suas capacidades para reverter a hegemonia iraniana para que os nossos parceiros árabes possam arcar com mais responsabilidades no Oriente Médio.  Países do Golfo e outros tem cooperado conosco para isolar o Irã e aplicar o máximo de pressão econômica possível para que eles não tenham o dinheiro necessário para desestabilizar o Oriente Médio.

PERGUNTA:  Como esta conta de garantia de que ele falou vai funcionar, e como você vai se certificar de que os iranianos vão ter suas necessidades básicas atendidas – remédios, comida?

MR HOOK:  As contas de garantia estão sendo criadas para que as nações que precisam continuar importando petróleo iraniano possam negar dinheiro iraniano, e negar ao Irã qualquer receita de vendas de petróleo.  Toda vez que o Irã vender petróleo, esse dinheiro vai para uma conta de garantia no banco da nação importadora, e o Irã deduz do valor do crédito.  Nós incentivamos fortemente essas nações a certificar que o Irã gaste esse dinheiro em compras humanitárias para beneficiar o povo iraniano.  As maiores vítimas do regime iraniano são o povo iraniano.  Este regime usa empresas de fachada disfarçadas como organizações humanitárias para desviar aquisições que deveriam ser alimentos, medicamentos e dispositivos médicos, e eles usam isso para enriquecer o regime e apoiar as atividades revolucionárias no exterior.

PERGUNTA:  Então você está contando com países como a China para garantir que eles não usam o dinheiro para essas coisas?

MR HOOK:  Os Estados Unidos estarão monitorando estas contas de garantia muito de perto.  Diferentemente dos governos anteriores, nós nos certificaremos que o dinheiro não seja gasto em atividades ilícitas, que não haja qualquer desvio nessas contas de garantia, e vamos trabalhar em estreita colaboração com os países para incentivar a compra e – a venda e compra de bens humanitários para beneficiar o povo iraniano.  O nosso regime de sanções tem exceções muito claras para a venda de alimentos, medicamentos e dispositivos médicos.

PERGUNTA:  Então, como a proibição de viagem se encaixa no apoio dos EUA ao povo iraniano?

MR HOOK:  Por o regime iraniano ser o maior patrocinador do terrorismo no mundo, temos uma política de vistos restritiva.  E essa política é consequência do terrorismo do regime.  Não é movido por um desejo de restringir o povo iraniano.  O problema que temos é…

PERGUNTA:  Mas [restringe].

MR HOOK:  Mas esse é um problema do regime.  Se o regime parasse de financiar o terrorismo e abrisse a sua economia para podermos ver para onde vai o dinheiro, criaria um ambiente muito melhor para podermos conceder vistos.

PERGUNTA:  Portanto, para os países que você diz que precisam continuar importando petróleo, você vai continuar emitindo essas isenções repetidas vezes?  Você vai colocar um limite máximo em quantas vezes eles serão renovados?

MR HOOK:  Nosso objetivo continua sendo o de zerar as importações de petróleo iraniano dos países.  Em 2019, nossas projeções são de que a oferta de petróleo irá exceder a demanda, o que cria ambiente muito melhor para que as nações restantes alcancem o zero o mais rápido possível.

PERGUNTA:  Portanto, você não está colocando um limite máximo em quantas – para quantas -quantas vezes estas isenções serão renovadas neste momento?

MR HOOK:  Nós não queremos conceder SREs adicionais no final do período de 180 dias.  Estamos sendo muito cuidadosos para avançar nossa campanha de máxima pressão econômica sem aumentar o preço do petróleo.  No ano que vem, antecipamos um maior abastecimento de petróleo, e isso nos permitirá acelerar o caminho para zero.

PERGUNTA:  E você está – quantos bancos iranianos serão cortados da SWIFT?  Quero dizer, a administração está dizendo mais do que antes, mas você pode dar um número?

MR HOOK:  Isso será anunciado pelo Secretário Mnuchin na segunda-feira.

PERGUNTA:  Ele disse, no entanto, sobre este assunto – ele foi muito preciso no que disse.  Ele disse “certas instituições financeiras iranianas designadas”.  Isso não significa categoricamente todas.  Assim, portanto, é possível que, primeiro, todos os bancos que haviam sido designados previamente sejam novamente designados; e segundo, é possível que algum banco designado, por ele ter usado a palavra “determinado designado”, não seja obrigado a se desligar?

MR HOOK:  Eu não vou interpretar o que “certas” significa além de dizer que ele vai anunciar todos os bancos na segunda-feira.

PERGUNTA:  Os 20 – 20 países importam 80 por cento do petróleo iraniano, como eu entendi, entendo.  Esses oito países, qualquer um deles, estão entre os 20 – os oito países que recebem as SREs?

MR HOOK:  Que há um pequeno grupo de – que há um – há um número relativamente pequeno de países que compõem a maior fatia da importação de petróleo bruto iraniano.

PERGUNTA:  E algum [destes países] está recebendo isenções?

MR HOOK:  Não vou me adiantar ao anúncio do secretário na segunda-feira.

PERGUNTA:  Você pode esclarecer a resposta sobre a cooperação nuclear civil não americana?  Renúncias serão concedidas nesse…

MR HOOK:  O Secretário falou sobre isso esta manhã, e será anunciado na segunda-feira.

PERGUNTA:  Em transações humanitárias, os europeus manifestaram preocupação nas últimas semanas que, embora houvesse isenções para bens e serviços humanitários, o mecanismo financeiro não era suficientemente seguro, que é preciso esclarecer quais são os meios pelos quais os países e entidades podem fazer esses tipos de transações.  Você acha que o que você anunciou hoje esclarece isso e que é seguro fazer transações humanitárias com o Irã?

MR HOOK:  O regime iraniano tem um histórico de criar de empresas de fachada para desviar a distribuição de bens humanitários.  As instituições financeiras em todo o mundo sabem do histórico do Irã de enganar os bancos na venda de bens humanitários.  O ônus está com o Irã para abrir a sua economia obscura para que os bancos em todo o mundo tenham mais certeza que quando facilitam as transações humanitárias os bens humanitários vão chegar ao povo iraniano.

Os Estados Unidos são o maior doador de assistência humanitária no mundo.  Cada regime de sanções que temos faz exceções para alimentos, medicamentos e dispositivos médicos.  Ou seja, fizemos a nossa parte; o regime iraniano precisa fazer a sua, tornando essas transações possíveis em um sistema financeiro aberto e transparente.

PERGUNTA:  Aparentemente não existem muitas formas seguras de comércio – como, para companhias farmacêuticas e médicas.

MR HOOK:  O regime iraniano dificulta muito a venda de bens e serviços humanitários.

PERGUNTA:  Os europeus dizem ter receio de que mesmo se venderem bens humanitários para o Irã, serão alvos de sanções dos EUA, portanto, estão colocando isso em você e não no Irã.

MR HOOK:  Você pode repetir?

PERGUNTA:  Os países europeus dizem que as empresas temem que, se eles vendem essas mercadorias para o Irã, eles serão alvos de sanções dos EUA.  Portanto, eles pedem que você informe quais são os canais seguros para fazer isso.

MR HOOK:  O ônus não recai nos Estados Unidos para identificar os canais seguros.  O ônus é do regime iraniano para criar um sistema financeiro que cumpre com as normas bancárias internacionais para facilitar a venda e fornecimento de bens e assistência humanitários.

PERGUNTA:  Certo, mas eu acho que o que eles estão procurando é algum tipo de… tipo de garantia…

PERGUNTA:  …orientação do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC).

PERGUNTA:  Orientação.

MR HOOK:  Nós temos – o OFAC tem dado orientações muito claras ao longo dos anos…

PERGUNTA:  Não é o que dizem os europeus.

MR HOOK:  Nós fizemos a nossa parte para permitir a venda de bens humanitários para o Irã.  Essa é a nossa parte.  Esse é o nosso papel.  O Irã tem um papel para tornar essas transações possíveis.  Os bancos não têm confiança no sistema bancário do Irã – muitas vezes não têm confiança no sistema bancário do Irã para facilitar essas transações.  Esse é um problema do Irã. Não é problema nosso.

PERGUNTA:  Mas os bancos não têm confiança, as empresas não têm confiança nos bancos do Irã porque eles estão sujeitos a sanções dos EUA a partir de agora.

MR HOOK:  Isso não é verdade.

PERGUNTA:  Mas é o que dizem os europeus.  Eu estou apenas…

MR HOOK:  Estou te dando a resposta.

PERGUNTA:  Esperávamos a lista.  (Risos.)

MR HOOK:  Mas ele falou que estaria aqui na segunda.

PERGUNTA:  Por que – e quando você diz segunda-feira, isso não vai ser, literalmente, às 00h01 da manhã de segunda-feira, não é?  Ou, quero dizer…

MR HOOK:  Não.  O secretário vai anunciá-lo na segunda-feira, e, em seguida, será publicado no Cadastro Federal.

PERGUNTA:  OK, mas ele vai anunciá-la – o que, você tem alguma – eu só quero isso para meu planejamento pessoal.

MODERADOR:  Cerca de 8h30 da manhã.

PERGUNTA:  8h30 segunda-feira de manhã, e não antes.  Portanto, em outras palavras, eu – às 00h01 segunda-feira de manhã, passam a vigorar…

MR HOOK:  Sim.

PERGUNTA:  — mas não haverá um – como, algo vai ser publicado no site do Tesouro às 00h01?  Quero dizer, eu só estou tentando entender…

MR HOOK:  Eu não sei.  De nossa parte, as SREs e qualquer outra coisa serão anunciados na segunda-feira.  Eu não – o Tesouro pode ter um outro modo onde, às 00h01, eles têm que…

PERGUNTA:  Portanto, vocês não estão planejando falar quem são os oito às 00h01.

MR HOOK:  Não.  Não.  Não.

PERGUNTA:  Mas, presumivelmente, estes oito estão cientes de que – certo, eles foram informados de que eles estão bem para – porque de repente todos eles estão aparecendo, os turcos, os italianos, os sul-coreanos, os indianos, os – eles são.

MR HOOK:  Eu acho que você respondeu a sua própria pergunta.

PERGUNTA:  Bem, eu só quero ter certeza de que ninguém está mentindo.

MR HOOK:  Oh!  Anunciaremos na segunda.

PERGUNTA:  E assim, veremos sanções sobre os países que não estão recebendo essas coisas na segunda-feira?

MR HOOK:  Esperamos – bem, já percebemos um cumprimento antecipado com a reinstituição de nossas sanções, porque as corporações em todo o mundo estão justamente escolhendo por vender bens e serviços nos Estados Unidos e não no mercado iraniano, quando tiverem a opção.

PERGUNTA:  Mas quero dizer, não íamos ver sanções em grandes países que não são – que não recebem essas isenções?  Você vai – sanções anunciadas na segunda-feira?

MR HOOK:  Esperamos que as nações em todo o mundo cumpram as sanções, porque é do seu interesse, e promove os nossos objetivos de segurança nacional mais amplos para abordar uma ameaça significativa e em expansão para a paz e a segurança.

OK.

PERGUNTA:  Obrigado.

MR HOOK:  Muito bem, obrigado.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.