rss

Os Estados Unidos fornecem ajuda humanitária adicional aos venezuelanos que fugiram de seu país

Español Español, English English

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Gabinete da Porta-Voz
Para divulgação imediata                                     
Nota À Imprensa
10 de abril de 2019  


Hoje, o vice-presidente Pence anunciou que os Estados Unidos estão fornecendo quase US$ 61 milhões em assistência humanitária adicional para apoiar a resposta regional para os 3,4 milhões de venezuelanos que fugiram da crise causada pelo homem em seu país. O vice-presidente reconhece a necessidade de aumentar o apoio a esses venezuelanos vulneráveis e anunciou o novo financiamento durante uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas focado na crise humanitária na Venezuela.

Os Estados Unidos forneceram mais de US$ 213 milhões em assistência humanitária para proporcionar socorro e serviços sociais básicos essenciais aos venezuelanos mais vulneráveis que vivem em 16 países da região, incluindo abrigo, alimentos de emergência e assistência à saúde, água potável, proteção contra a violência e exploração e acesso a oportunidades de trabalho e educação. Essa ajuda complementa os esforços dos países de acolhimento para ajudar aqueles que fugiram da repressão e do caos na Venezuela.

O financiamento anunciado hoje, fornecido pelo Departamento de Estado e a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), complementa os suprimentos de emergência que os Estados Unidos e seus parceiros enviaram ao Brasil, Colômbia e Curaçao em 7 de fevereiro de 2019.

  • Na Colômbia, os parceiros dos EUA fornecem apoio no acolhimento dos venezuelanos, incluindo alimentos básicos, cuidados médicos, abrigos, água e saneamento e serviços de higiene, enquanto as organizações humanitárias financiadas pelo governo dos EUA ajudam a fornecer documentação legal e ajudam a estabelecer moradias ou oferecem apoio para reassentamento. Em um centro de acolhimento recém-inaugurado em La Guajira, por exemplo, cerca de 200 famílias estão abrigadas desde do início de abril.
  • No Brasil, as organizações financiadas pelos EUA estão fornecendo aos venezuelanos vulneráveis água potável e acesso a serviços de higiene e saneamento. Além disso, os parceiros dos EUA estão ajudando no reassentamento de venezuelanos no Brasil em locais onde possam ter acesso a empregos. Nossos parceiros também estão financiando os custos locais com moradia e transporte.
  • No Equador, os Estados Unidos financiam parceiros no fornecimento de assistência alimentar e abrigo e no oferecimento de treinamento de subsistência para migrantes venezuelanos vulneráveis.
  • Em Trinidad e Tobago, os Estados Unidos fornecem abrigo temporário e assistência em dinheiro para as famílias venezuelanas mais vulneráveis. Como os filhos de solicitantes de asilo registados não tem como frequentar a escola, os parceiros dos EUA oferecem aulas em uma escola temporária, enquanto continuam trabalhando com o governo local para encontrar uma solução mais sustentável que permita que as cerca de 800 crianças de solicitantes de asilo venezuelanos possam se inscrever nas aulas.
  • No Peru, os Estados Unidos fornecem refeições quentes e apoio nutricional. Parceiros financiados pelos EUA encontram refugiados venezuelanos na fronteira e ajudam a encontrar as organizações que podem ajudá-los com abrigo, saúde e outros serviços sociais. Os parceiros dos EUA também prestam assistência direta às famílias, oferecendo-lhes a flexibilidade para garantir o que mais precisam, sejam alimentos ou artigos domésticos essenciais de mercados locais, suprimentos pessoais ou um lugar para ficar.

Este anúncio eleva a ajuda fornecida pelos Estados Unidos para a crise venezuelana na região para mais de US$ 256 milhões desde o ano fiscal de 2017, incluindo mais de US$ 213 milhões em ajuda humanitária e cerca de US$ 43 milhões em desenvolvimento e assistência econômica.  Esses investimentos apoiam esforços de resposta de emergência em toda a região e desenvolvem a capacidade de longo prazo para ajudar aqueles que fugiram da crise na Venezuela.

Como o vice-presidente reiterou hoje na ONU, continuamos a elogiar as contribuições dos governos e das comunidades da América Latina e do Caribe que estão generosamente acolhendo refugiados venezuelanos e permitindo o envio de assistência durante esse tempo de crise. Os Estados Unidos pedem que outros doadores contribuam para atender as crescentes necessidades na Venezuela e na região.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.