rss

Reunião Ministerial da Parceria de Resiliência entre os EUA e o Caribe

English English, Français Français, Español Español

Departamento de Estado dos Estados Unidos
John J. Sullivan
Vice-Secretário de Estado
Centro de Conferência das Américas, Comando Sul dos EUA
Miami, FL
Pronunciamento
12 de abril de 2019


SECRETÁRIO ADJUNTO SULLIVAN: Obrigado, Julie. Bom dia, vossas excelências, líderes da região, parceiros, amigos, representantes do CDEMA, funcionários do RSS e, claro, meus colegas do governo dos EUA que estão aqui, em particular o almirante Faller, que é nosso anfitrião esta manhã, e seus colegas do SOUTHCOM. Em particular, quero agradecer a todos os funcionários dos países caribenhos que viajaram para cá hoje para compartilhar suas perspectivas, experiências e conhecimentos, o que é muito importante compartilharmos.

Em nome do presidente Trump e do secretário Pompeo, quero ressaltar o compromisso dos Estados Unidos de melhorar nossa cooperação com o Hemisfério Ocidental e o Caribe, em particular. Meu primeiro ano como vice-secretário de Estado – em 2017 – foi uma das piores temporadas de furacões já registradas. Hoje, tenho a satisfação de me unir aos colegas do governo dos EUA, delegações de 18 países caribenhos e organizações de resposta de emergência a desastres para construir nossa resiliência e, em última análise, salvar vidas e meios de subsistência.

Nossas nações estão ligadas por uma história compartilhada, interesses comuns e laços sociais profundos. À medida que procuramos fortalecer esses vínculos, continuamos nosso foco na promoção da prosperidade, segurança, saúde, educação e energia. Por meio de conversas que tive com muitos de vocês nos últimos dois anos, aprendi que todos concordamos com a necessidade de colaboração contínua em resposta a desastres e resiliência.

A Parceria de Resiliência EUA-Caribe exigirá cooperação contínua para nos afastar de ciclos de destruição, assistência e reconstrução. Juntos, podemos evitar situações nas quais os desastres naturais são agravados pela exploração e por acordos opacos que podem enfraquecer as instituições e minar as economias vulneráveis. Todos nós chegamos hoje à mesa como vizinhos e amigos que entendem que nossos sucessos e fracassos estão interligados.

Todos os anos, nossos governos, empresas e cidadãos se preparam para a temporada de furacões. A memória e a destruição das últimas temporadas continuam frescas, e não nos esquecemos dos furacões devastadores em 2017 – Harvey, Irma e Maria. Todos sentimos a destruição, a perda de propriedade e, principalmente, a perda de vidas. Os furacões não conhecem fronteiras. Precisamos superar as nossas, especialmente aquelas que bloqueiam nossa capacidade de responder e nos preparar de maneira eficaz.

 

Os tópicos amplos e profundos que abordaremos durante as discussões de hoje construirão uma base sólida de parceria e colaboração em torno da redução e resposta a riscos de desastres. Nossa tarefa hoje é reforçar nossos esforços existentes e explorar novos caminhos para a cooperação.
Os Estados Unidos oferecem hoje dez organizações governamentais norte-americanas diferentes para cumprir nosso compromisso de melhorar este engajamento. As agências aqui representadas abrangem todo o espectro da política externa – da diplomacia ao desenvolvimento e defesa.

E estou ansioso para trabalhar com vocês hoje. Como vizinhos e parceiros neste hemisfério, seremos mais resilientes. Muito obrigado. (Aplausos.)


Visualizar Conteúdo Original: https://www.state.gov/s/d/2019/291088.htm
Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.