rss

Ditadura de Maduro tortura oponente até a morte

Русский Русский, English English, Français Français, Español Español

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Gabinete da Porta-voz
Para divulgação imediata
Declaração da Porta-voz, Morgan Ortagus
30 de junho de 2019

 

Os Estados Unidos condenam o assassinato e tortura do Capitão-de-Corveta Rafael Acosta Arévalo, um oficial da marinha venezuelana que morreu sob a custódia dos lacaios de Maduro e seus conselheiros cubanos. Expressamos as mais profundas condolências para sua família e entes queridos.

Esta não foi a primeira vez que o regime de Maduro utilizou violência contra seus prisioneiros políticos. Recordamo-nos claramente dos terríveis eventos do dia 8 de outubro de 2018, quando o vereador Fernando Albán foi assassinado enquanto estava sob custódia do regime.

Este último ato de barbarismo de Maduro deve nos mobilizar. Os Estados Unidos conclamam as democracias do mundo a unirem-se a nós na condenação desta última violação dos direitos humanos, e na aplicação de pressão visando alcançar a responsabilização dos agressores.

Esse assassinato sem sentido é evidência persistente de que Maduro continuará a matar seu povo, a roubar da nação venezuelana, e a mentir para o mundo para permanecer no Palácio de Miraflores.

Vamos nos unir em apoio ao povo da Venezuela na sua busca por um fim imediato a esses atos hediondos, e pela restauração da sua democracia.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.