rss

Os Estados Unidos atuam contra a Direção de Contrainteligência da Venezuela

English English, Русский Русский, Español Español, Français Français

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Escritório da Porta-Voz
Para Divulgação Imediata
Nota de Mídia
11 de julho de 2019

 

Em 11 de julho, os Estados Unidos sancionaram a Direção Geral de Contrainteligência Militar alinhada a Maduro, e conhecida como DGCIM, por operar no setor de defesa e segurança da Venezuela, de acordo com a Ordem Executiva (O.E.) 13850, conforme emendada.

A DGCIM tem estado envolvida em uma série de violações e abusos de direitos humanos, sendo o mais recente retratado no relatório de 5 de julho da Alta Comissariada das Nações Unidas para os Direitos Humanos (OHCHR) bem como em relatórios anteriores feitos pela Organização dos Estados Americanos e pela Human Rights Watch, entre outras organizações. Os abusos relatados incluem intimidação, prisões arbitrárias, tortura, confissões forçadas e métodos brutais infligidos em detentos.

Os Estados Unidos tomam essa atitude para impor os custos aos oficiais alinhados a Maduro por causa desses abusos, em particular por suas ações recentes que levaram ao assassinato do capitão da Marinha venezuelana Rafael Acosta. Os comoventes pedidos e os visíveis sinais relatados de tortura do capitão Acosta em uma audiência pública e sua subsequente morte, em 29 de junho, não deixaram qualquer sombra de dúvida acerca da extensão dos perversos ataques da DGCIM a militares.

Os Estados Unidos continuarão a agir em apoio à liberação do povo venezuelano da repressão de Maduro e suas forças de segurança e isso até possa viver novamente no seio de uma democracia. us


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.