rss

Os Estados Unidos designam publicamente a Rafael Enrique Bastardo Mendoza e Ivan Rafael Hernandez Dala da Venezuela por graves violações dos direitos humanos

Español Español, English English

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Comunicado de Imprensa
Secretário de Estado, Michael R. Pompeo
2 de agosto de 2019

 

Os Estados Unidos estão designando publicamente Rafael Enrique Bastardo Mendoza, comandante da Força de Ação Especial da Polícia Nacional Bolivariana (FAES), e Ivan Rafael Hernandez Dala, comandante de Contrainteligência Militar (DGCIM) de Venezuela, por seu envolvimento em graves violações dos direitos humanos.

As organizações de segurança e inteligência chefiadas por Bastardo e Hernandez foram implicadas por suas violações e abusos dos direitos humanos e pela repressão à sociedade civil e oposição democrática. Esses atos foram registrados extensivamente no relatório de 5 de julho de 2019 do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, assim como em relatórios credíveis de outras organizações de direitos humanos. O relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos observou ao menos 7.523 assassinatos extrajudiciais documentados por uma organização não governamental venezuelana.

Esta designação, ao abrigo da seção 7031(c) da Lei do Departamento de Estado, Operações Estrangeiras e Programas Relacionados do Ano Fiscal de 2019, é acrescentada à medida do governo dos EUA imposta em 15 de fevereiro de 2019, que sanciona financeiramente Bastardo e Hernandez, de acordo com a Ordem Executiva 13692, por seu envolvimento em abusos dos direitos humanos, repressão e corrupção.

De acordo com a lei, além da designação de Bastardo e Hernandez, estou designando publicamente a esposa de Bastardo, Jeisy Catherine Leal Andarcia, e a esposa de Hernandez, Luzbel Carolina Colmenares Morales, bem como os filhos menores de ambos funcionários do governo.

A seção 7031(c) permite que o Departamento de Estado revogue os vistos de funcionários de governos estrangeiros e seus familiares imediatos nos casos em que o Secretário de Estado tenha informações credíveis de que esses funcionários estejam envolvidos em corrupção ou em graves violações dos direitos humanos. Tais indivíduos e suas famílias não são elegíveis para a entrada nos Estados Unidos.

Os Estados Unidos apoiam fortemente a transição pacífica e democrática na Venezuela liderada pelo presidente interino Juan Guaidó e pela Assembleia Nacional. Continuaremos buscando iniciativas diplomáticas e econômicas em apoio a essa transição.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.