rss

Administrador da USAID, Mark Green, com o embaixador da Venezuela para os EUA, Carlos Vecchio, sobre o histórico Acordo Bilaeral de Desenvolvimento

Русский Русский, English English, Français Français, Español Español

Agência Dos Estados Unidos Para O Desenvolvimento Internacional (USAID)
Escritório de relações com a imprensa
Para divulgação imediata
8 de outubro de 2019
Edifício Ronald Reagan
Washington, DC

 

ADMINISTRADOR ADJUNTO BARSA: Bom dia a todos.  Meu nome é John Barsa. Sou o Administrador Adjunto do Escritório Regional da USAID para a América Latina e Caribe. Gostaria de dar as boas-vindas a todos aqui presentes hoje. Estamos aqui para testemunhar a assinatura do Acordo de Objetivos de Desenvolvimento, ou DOAG (sua sigla em inglês), entre a USAID e a República Bolivariana da Venezuela. Um bem-vindo especial ao embaixador do presidente Juan Guaidó para os Estados Unidos, Carlos Vecchio, e à sua delegação pela sua presença hoje. Gostaria também de agradecer a presença dos nossos colegas da interagência. Para a assinatura deste acordo, gostaria de convidar o administrador da USAID, Mark Green, para fazer algumas observações sobre esta ocasião. 

ADMINISTRADOR GREEN: Obrigado, John.  Bom dia a todos. É bom estar aqui com vocês. É uma honra estar aqui para celebrar mais um importante marco na parceria entre os nossos dois países.  Ao darmos início, gostaria de agradecer ao embaixador Vecchio por sua colaboração e liderança. Embaixador, seus esforços incansáveis em nome do povo venezuelano têm sido uma inspiração para nós e um verdadeiro diferencial em nosso relacionamento. Também quero agradecer a Carrie Filipetti, subsecretária adjunta para Cuba e Venezuela. Esta ocasião deve muito ao seu trabalho duro. E aos nossos amigos no Congresso; hoje não seria possível sem o seu inabalável e contínuo apoio bipartidário e disponibilidade de recursos. Representa o melhor da política externa dos EUA. Representa um esforço de todo o governo dos EUA para enfrentar a atual crise. Como o presidente Trump recentemente disse em seu discurso perante a Assembleia Geral da ONU: o povo americano está unido em apoio a uma Venezuela livre e democrática. Saudamos a bravura do presidente interino Guaidó, a Assembleia Nacional democraticamente eleita e todos aqueles que continuam resistindo à tirania de Nicolás Maduro e ao seu regime ilegítimo.  Em suma, somos solidários com o povo venezuelano enquanto lutam para trazer esperança e prosperidade de volta ao seu belo país.  

Os Estados Unidos forneceram US$ 568 milhões em ajuda humanitária e de desenvolvimento para aqueles que estão na Venezuela e em toda a região. Para aqueles que sofreram nas mãos da brutalidade de Maduro. O acordo bilateral que assinamos hoje formaliza a nossa parceria com o presidente interino Guaidó e o seu governo.  O governo deles é o único que representa os interesses do povo venezuelano e estamos muito orgulhosos de trabalhar ao seu lado. Com este novo acordo, a USAID compromete-se a fornecer US$ 98 milhões em assistência ao desenvolvimento para os venezuelanos dentro da Venezuela. Isso inclui uma parcela do financiamento que eu anunciei na Assembleia Geral da ONU e eleva o total de assistência ao desenvolvimento da USAID para a terrível situação no país para aproximadamente US$ 116 milhões.

Este novo financiamento será acrescentado ao nosso atual apoio aos defensores dos direitos humanos locais, às organizações da sociedade civil, aos meios de comunicação independentes e à fiscalização eleitoral. Quando as circunstâncias permitirem, o financiamento também apoiará os esforços do governo do presidente interino Guaidó para restaurar um sistema de saúde pública que foi totalmente destruído pela má gestão e corrupção de Maduro.  E nos ajudará a iniciar um trabalho essencial de segurança alimentar para que possamos rapidamente implantar recursos agrícolas muito necessários quando a democracia for restaurada nesse país. Durante minhas muitas viagens para a América Latina, eu me encontrei com venezuelanos que fugiram da tirania de Maduro.  Já ouvi histórias de sofrimento inimaginável, mas também vi a coragem, resiliência e força do povo venezuelano que não desiste e nunca desistirá.  

E hoje, o que estamos dizendo é que nós também não vamos

[desistir]

.  Este acordo estabelece as bases para o trabalho que está por vir.  O trabalho para reconstruir a infraestrutura do país, mas também para restaurar as instituições democráticas e a governança responsiva. A única maneira de acabar com esta crise é restaurando a liberdade e a democracia. E como todos sabemos, o povo venezuelano não merece nada menos.  É um caminho difícil pela frente, mas com o presidente interino Guaidó, o seu governo e a Assembleia Nacional, sabemos que finalmente temos parceiros confiáveis que trarão dias melhores para o belo país da Venezuela.  Portanto, mais uma vez, a todos que continuam lutando bravamente para recuperar o seu país, a sua liberdade e a sua dignidade, nós estamos com vocês. E assim como vocês, não vamos recuar. Obrigado. 

ADMINISTRADOR ADJUNTO BARSA: Obrigado, administrador Green.  Agora, gostaríamos de convidar o embaixador Vecchio para fazer algumas observações. 

EMBAIXADOR VECCHIO: Bom dia a todos.  Em primeiro lugar, quero agradecer ao governo Trump por apoiar o que estamos fazendo na Venezuela.  Quero agradecer também ao Congresso dos EUA. Ambas as instituições que trabalham conosco para restaurar a democracia são muito importantes, mas também para aliviar o sofrimento dos venezuelanos.  Particularmente, quero agradecer à USAID. Esta equipe que está aqui. Muito obrigado em nome do povo venezuelano. Obrigado, Mark. Obrigado por estar lá desde o primeiro dia e testemunhar isso. O que você fez no campo, enviando ajuda humanitária para dentro da Venezuela, ajudando os países vizinhos e organizações internacionais no apoio aos refugiados venezuelanos. Você está salvando vidas. Você está salvando vidas venezuelanas.  Muito obrigado por estar fazendo esse trabalho muito bonito. Nunca esqueceremos isso, Mark. Obrigado por isso.  

Segundo, na minha opinião, este acordo será um ponto de partida.  Este é um acordo histórico. Abrirá um novo capítulo nas relações entre os EUA e a Venezuela. Os EUA são um país muito importante para nós, como foi no passado, até este regime chegar ao poder e destruir a relação histórica entre estas duas grandes nações. Deixe-me destacar parte dessa história. Nós éramos o aliado mais importante neste hemisfério durante a segunda guerra mundial porque nos tornamos um fornecedor de petróleo confiável para os EUA e para os aliados. Mas também, em 1962, enviamos dois navios da Marinha para apoiar os EUA durante a crise dos mísseis. Só para lhe dar dois exemplos de quão próximos somos. Assim, este acordo histórico abrirá esse novo capítulo para o futuro dos Estados Unidos e da Venezuela. Não só hoje, eu estou pensando mais no longo prazo também. Este acordo mostra o apoio dos EUA com a transição da Venezuela. Não há nenhuma dúvida sobre isso. Como é importante ensinar sobre a Venezuela para os EUA, para os venezuelanos e para este hemisfério. 

Os Estados Unidos entendem claramente que o regime de Maduro é uma ameaça contra os venezuelanos, colombianos e contra este hemisfério. Agora, merecemos um hemisfério de liberdade. Merecemos a democracia neste continente. (Inaudível) ratificando o que estou dizendo neste momento. Além disso, este acordo ajudará a melhorar as nossas capacidades dentro da Venezuela para apoiar o nosso povo, ampliar nossos serviços diplomáticos, aumentar a pressão na comunidade internacional, como também ajudar as ONGs e a sociedade civil dentro Venezuela na defesa dos direitos humanos. Ajude-nos a derrotar a censura da ditadura. Portanto, hoje este acordo é um elemento importante para restaurar a democracia na Venezuela. Não há nenhuma dúvida sobre isso.  

É importante também estabelecermos altos padrões de transparência na gestão desse acordo. E gostaríamos de trabalhar isso de perto com as autoridades dos EUA, a fim de estabelecer métodos claros para alcançar os objetivos que determinamos juntos. Portanto, é isso o que pensamos a esse respeito. Mas esta é a última parte importante. O melhor ainda está por vir. E não tenho dúvidas de que melhoraremos a relação entre os EUA e a Venezuela no futuro. E este é o momento histórico desse novo começo. 

Muito obrigado, Mark.  Muito obrigado, equipe dos EUA, equipe da USAID por estarem aqui. E em nome do presidente interino da Venezuela, em nome do povo da Venezuela, muito obrigado. Nunca esqueceremos isso. Obrigado. 

ADMINISTRADOR ADJUNTO BARSA: Neste momento, gostaria de convidar novamente o embaixador Vecchio e o administrador Green para que venham assinar este documento histórico. 

Como administrador adjunto para a América Latina e o Caribe, estou especialmente comovido com este evento. Não é sempre que se visualiza um momento tão histórico como esse, em uma função tão importante que sabemos que em décadas, décadas de hoje, eu vou olhar para trás e dizer, “Eu estava lá.  Eu testemunhei esse acontecimento”. Isso não está virando. Agora, certamente, como um reconhecimento disso, o presidente interino Juan Guaidó não poderia estar conosco aqui hoje. Tivemos muita sorte que ele pode gravar alguns comentários sobre este dia histórico, este documento histórico.  Eu gostaria que todos voltassem sua atenção para as telas aqui à nossa esquerda para uma mensagem.

PRESIDENTE INTERINO GUAIDÓ: (Via vídeo conferência em espanhol).

ADMINISTRADOR ADJUNTO BARSA: Na USAID, não poderíamos estar mais orgulhosos do nosso papel em apoiar o povo venezuelano, a Assembleia Nacional e o presidente interino Juan Guaidó, no nosso papel em ajudar a melhorar a condição humana. Como disse o administrador Mark Green: isso não é apenas a USAID. É o apoio interagências, é o apoio do governo dos EUA. Portanto, neste momento, eu gostaria de convidar a subsecretária adjunta de Estado, Carrie Filipetti, para suas observações.

SUBSECRETÁRIA ADJUNTA FILIPETTI: Muito Obrigado. Obrigado, John, e muito obrigado ao administrator Green, da USAID, e, claro, o governo da Venezuela, pela liderança de todos que nos conduziu a esta ocasião memorável. O administrador Green destacou a importância deste acordo e o que alcançará. Mas para dar um pouco de contexto, este é o primeiro acordo bilateral assinado entre os Estados Unidos e o governo da Venezuela em mais de 65 anos. Isso reflete a parceria única, vital e renovada entre os nossos dois países. As coisas estão mudando. Mostra que a relação entre os Estados Unidos e a Venezuela sob o presidente interino Guaidó é poderosa, e, sobretudo, que é duradouro.  O foco do nosso apoio também destaca as prioridades do legítimo governo da Venezuela: o povo, primeiro e acima de tudo. Este acordo formaliza o compromisso dos EUA de não apenas ver uma transição, mas de se envolver no trabalho árduo de trazer prosperidade e democracia de volta para o povo da Venezuela após a transição.  Mostra que estamos aqui agora, estaremos durante a transição e continuaremos como um importante parceiro daqui para frente.

No Departamento de Estado, falamos frequentemente sobre a importância de realizar uma transição. E assim, acredito que as pessoas estão muito focadas apenas nesse ponto. O presidente interino Guaidó deixou muito, muito claro que chegar a uma transição realmente é o primeiro passo para devolver a democracia ao povo da Venezuela. E este acordo sinaliza que os Estados Unidos estão comprometidos no longo prazo para continuar esse trabalho, para continuar como um importante aliado e parceiro do povo da Venezuela. E pessoalmente para mim, este acordo destaca não apenas o apoio que nossos dois países têm, mas também nossos valores e história comuns.  Lembro-me frequentemente de um momento que tive quando conversava com o embaixador Vecchio, em que falávamos sobre o forte vínculo entre os Estados Unidos, que lutou por sua própria (inaudível) da tirania, e da Venezuela, que liderou o movimento de luta contra a tirania em toda a América Latina. 

Estamos orgulhosos de estar lado a lado com o povo venezuelano ao trazerem a luta pela democracia de volta às suas próprias fronteiras, assim como ficaram lado a lado com seus irmãos e irmãs na América Latina na sua busca pela liberdade.  Muito Obrigado. Tenho orgulho de fazer parte desta ocasião e estou muito grata pela liderança da USAID em fazer isso acontecer.ADMINISTRADOR ADJUNTO BARSA: Muito obrigado pelos seus comentários, subsecretária adjunta de Estado Filipetti. Vale repetir: o que acabamos de testemunhar aqui é histórico.  É histórico para o povo da Venezuela. É histórico para o nosso relacionamento. É histórico para o nosso hemisfério, para pessoas civilizadas em todo o mundo.  Agradecemos muito por terem vindo aqui participar e compartilhar deste momento conosco. Obrigado pela presença de vocês. Isso conclui o evento. Obrigado. 


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.