rss

Eleição do ilegítimo regime de Maduro para o Conselho de Direitos Humanos da ONU

English English, Español Español, Русский Русский, Français Français, العربية العربية

Departamento De Estado Dos Estados Unidos
Escritório da Porta-Voz
Para Divulgação Imediata
Declaração Do Secretário De Estado, Michael R. Pompeo
17 de outubro de 2019

O relatório da Alta Comissária de Direitos Humanos das Nações Unidas emitido em julho passado documentou os atrozes abusos de direitos humanos do antigo regime de Maduro na Venezuela. Infelizmente, não é uma surpresa que Maduro buscou descaradamente um assento no Conselho de Direitos Humanos da ONU em um esforço para bloquear qualquer limite ao seu controle repressivo sobre o povo venezuelano. O que é verdadeiramente trágico, no entanto, é que outras nações votaram para dar aos representantes de Maduro um assento para a Venezuela junto ao Conselho de Direitos Humanos da ONU. Esse é um golpe duro não apenas contra as vítimas do regime da Venezuela, mas também contra a causa dos direitos humanos ao redor do mundo. 

O Conselho de Direitos Humanos deve ser um protetor e defensor dos direitos humanos dos povos do mundo todo. Ele deveria estar falando claramente sobre os abusos diários do antigo regime Maduro e de outros que a ele se assemelham. Ao invés disso, o Conselho tornou-se um exercício de hipocrisia descarada – com alguns dos mais sérios ofensores do mundo com assento no próprio Conselho. Os seus membros incluem governos autoritários com inequívocos e abomináveis recordes em matéria de direitos humanos, tais como a China, Cuba e Venezuela. Essas são algumas das razões pelas quais os Estados Unidos se retiraram do Conselho de Direitos Humanos em 2018.

Os Estados Unidos apóiam fortemente as organizações multilaterais que trabalham sincera e efetivamente para proteger os direitos humanos. A eleição de representantes de Maduro para o Conselho de Direitos Humanos é uma farsa que compromete ainda mais a já frágil credibilidade do Conselho. Nós desejamos trabalhar com os nossos aliados e parceiros para apoiar os esforços do presidente interino venezuelano, Guaidó, para restabelecer os direitos humanos e a democracia na Venezuela, um objetivo importante que reflete o compromisso dos Estados Unidos com os direitos humanos e a liberdade.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.