rss

HUAWEI: MITO vs FATO

Русский Русский, English English, العربية العربية, Français Français, Español Español

Baixar PDF

A empresa de telecomunicações Huawei quer instalar seus equipamentos 5G em redes de todo o mundo. Como muitos se sentem apreensivos em relação à empresa, a Huawei está disseminando agressivamente informações enganosas e falsas sobre suas capacidades técnicas, propriedade e obrigações legais para com a República Popular da China (RPC) e o Partido Comunista Chinês (PCC). Não se pode confiar que a Huawei vá dizer a verdade ou proteger os interesses de outras pessoas, e não se deve confiar à empresa a segurança vital das redes 5G.

MITO N.O 1: A Huawei é a mais barata.

FATO: A Huawei é subsidiada pela RPC — e há uma razão para isso — mas outras empresas têm preços competitivos.

  • Em Pequim, os bancos apoiados pelo Estado fornecem dezenas de bilhões de dólares em financiamento subsidiado à Huawei, para que a RPC possa ter acesso a mercados estrangeiros e obter domínio estratégico global.
  • Os esforços da Huawei visando monopolizar o mercado 5G têm implicações preocupantes em termos de eliminação da concorrência, controle das cadeias de suprimentos e manipulação dos preços.
  • Samsung, Ericsson e Nokia fornecem infraestrutura 5G de alta qualidade a preços compatíveis, sem a ameaça de excesso de aplicação de autoridade.
  • Os custos de longo prazo para reparar software e falhas de segurança da Huawei minam qualquer poupança inicial.
  • A China não é signatária do Acordo sobre Compras Governamentais da OMC e não respeita os princípios de abertura, transparência e não discriminação do acordo.
    • Na China, a RPC restringe severamente as empresas estrangeiras de acessar o maior mercado único de telecomunicações do mundo, o mercado interno da China.
    • Ericsson e Nokia viram sua participação de mercado na China despencar na última década.

MITO N.O 2: É a mais avançada.

FATO: A Huawei está defasada quando o assunto é relevância e valor de patente.

  • A Huawei solicitou o maior número de patentes, mas esse fato é enganoso:
    • Quando avaliada em termos de essencialidade —o nível em que cada pedido de patente é realmente essencial para 5G — a Huawei fica atrás das seguintes empresas: Ericsson, Samsung, Nokia e Qualcomm.
    • Quando avaliada por jurisdição ou o número de patentes registradas na Europa e nos Estados Unidos, a Huawei fica ainda mais atrás de concorrentes adicionais como Sharp, Intel e LG.
    • Quando a avaliação é baseada no número de patentes concedidas, a Huawei fica atrás de Nokia, Samsung e LG.
  • Ericsson, Nokia e Samsung têm habilidades semelhantes para construir redes 5G de ponta a ponta, sem o uso da tecnologia da Huawei.

MITO N.O 3: A Huawei compartilha nossos valores.

FATO: Os atos realizados pela Huawei são incompatíveis com os valores democráticos.

  • A Huawei diz que compartilha nossos valores de direitos individuais, privacidade, Estado de Direito e soberania.
  • Mas os atos cometidos pela Huawei sugerem o contrário — a empresa apoia ativamente regimes autoritários, roubo de propriedade intelectual e vigilância usada para controlar a população da China e reprimir minorias.
  • Como o principal executivo da Huawei afirmou em 2018: “Temos nosso próprio sistema de valores.” Ele também admitiu publicamente que a Huawei não está em conformidade com o Regulamento Geral de Projeção de Dados da UE (GDPR) e não estará por pelo menos mais cinco anos.

MITO N.O 4: A Huawei sempre protege os interesses de seus clientes e parceiros de negócios.

FATO: A Huawei tem um histórico de espionagem, roubo e apoio a regimes autoritários.

  • Processos judiciais contra a Huawei por roubo de propriedade intelectual foram movidos por Motorola, Nortel, Cisco e muitas outras empresas. A Huawei resolveu alguns casos pagando restituição e admitindo culpa.
  • Um júri condenou a Huawei por roubo de segredos comerciais da T-Mobile em 2017.
  • A Huawei supostamente paga bônus a seus funcionários por roubar segredos comerciais dos concorrentes.
  • A Huawei vendeu equipamentos tecnologicamente avançados, violando sanções, para os regimes repressivos de Irã, Coreia do Norte e Síria.
  • Técnicos da Huawei têm supostamente ajudado governos africanos a espionar oponentes políticos.

MITO N.O 5: Redes que usam a rede 4G da Huawei são obrigadas a usar sua 5G. Do contrário, terão de arcar com custos proibitivos e enfrentar atrasos.

FATO: Os equipamentos da Huawei podem ser facilmente substituídos ao longo do tempo.

  • A Huawei espalhou a falsa noção de que aqueles que usam a infraestrutura 4G da Huawei têm de comprar a 5G da empresa. Do contrário, vão arcar com despesas extraordinárias e enfrentar atrasos ao substituir radicalmente a infraestrutura existente através de outro fornecedor.
  • A infraestrutura 4G existente da Huawei pode ser substituída facilmente ao longo do tempo durante a manutenção normal em todas as fases de seu ciclo de vida.
  • O custo real da substituição dos equipamentos de acesso por rádio existentes da Huawei na Europa está estimado em apenas US$ 3,5 bilhões — US$ 7 por assinante móvel — e não vai atrasar significativamente as implementações da tecnologia 5G ou afetar o preço das novas implantações da 5G.

MITO N.O 6: É uma vítima da “guerra comercial” entre os EUA e a China.

FATO: Nenhuma das alternativas à Huawei são empresas americanas.

  • Nenhuma empresa americana atualmente oferece soluções de rede de ponta a ponta 5G. As preocupações de segurança expressas pelos Estados Unidos são realmente sobre como garantir nossa segurança compartilhada.
  • Fornecedores alternativos de soluções de ponta a ponta estão sediados em democracias que oferecem Estado de Direito e proteções judiciais para impedir que o governo vá longe demais: Ericsson (Suécia), Nokia (Finlândia) e Samsung (Coreia do Sul).

MITO N.O 7: Código compartilhado e acordos de “não espionagem” a tornariam segura.

FATO:  As promessas da Huawei são puro teatro.

  • Mesmo os países que atualmente trabalham com a Huawei afirmam que não podem replicar seu código-fonte e não têm como saber se a Huawei diz a verdade sobre seus produtos 5G.
  • A Huawei pode alterar seu código-fonte 5G a qualquer momento para adicionar “backdoors” ou “kill switches” com atualizações rapidamente implementadas que não podem ser monitoradas realisticamente por humanos ou máquinas. [“Backdoor” é uma técnica na qual um mecanismo de segurança do sistema é ignorado de maneira indetectável para acessar um computador ou seus dados; “Kill switch” é um mecanismo de segurança usado para desligar completamente um dispositivo em caso de uma situação de emergência em que o dispositivo normal não possa ser desligado.]
  • Independentemente das promessas feitas pela Huawei, a Lei de Inteligência Nacional e a Lei de Segurança Cibernética, ambas da República Popular da China, exigem sua cooperação secreta com solicitações da República Popular da China — para incluir a liberação de dados confidenciais de clientes.
  • Também, conforme exigido de todas as empresas da China, uma filial do PCC está aninhada na estrutura corporativa da Huawei.

MITO N.O 8: É uma empresa independente, livre de interferências governamentais.

FATO:  A Huawei tem laços profundos com o Partido Comunista e as Forças Armadas da China.

  • A Huawei não permite auditorias externas; portanto, a verdadeira saúde da empresa — incluindo vendas e lucros — não pode ser objetivamente verificada.
  • A verdadeira identidade de 99% da propriedade da Huawei e seus procedimentos operacionais reais são um segredo íntimo, conhecido apenas por um punhado de pessoas dentro da China.
  • A Huawei afirma que pertence a seus funcionários por meio de um sindicato, mas todos os sindicatos na China são efetivamente estatais.
  • A Huawei e seus funcionários frequentemente colaboram com o Exército de Libertação Popular da RPC.

MITO N.O 9: Bloqueá-la prejudicará a concorrência e retardará o lançamento da 5G.

FATO: Os países não devem se apressar e fracassarem quando alternativas à Huawei já estão prontamente disponíveis.

  • A Huawei promoveu a falsa narrativa de que a proibição levaria os países a “ficarem para trás”.
  • Outras empresas atualmente possuem capacidade e escala para atender às demandas do mercado, fornecendo equipamentos 5G comparáveis ou de melhor qualidade.
  • A tecnologia 5G está dando os primeiros passos — o hardware e o software da rede evoluirão rapidamente e melhorarão à medida que casos de uso (como veículos autônomos e fabricação inteligente) forem desenvolvidos.
  • Continuar permitindo que a Huawei potencialize práticas anticompetitivas visando minar a concorrência vai prejudicar muito mais os mercados justos do que bani-la.

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.