rss

Os Estados Unidos felicitam o presidente interino Juan Guaidó por sua reeleição como presidente da Assembleia Nacional

Français Français, English English, Русский Русский, Español Español

Departamento de Estado dos EUA
Gabinete da Porta-Voz
Para divulgação imediata
Declaração do secretário Michael R. Pompeo
5 de janeiro de 2020

 

Em nome dos Estados Unidos, felicito o Juan Guaidó por sua reeleição como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e condeno os esforços fracassados do antigo regime de Maduro para negar a vontade da Assembleia Nacional democraticamente eleita.

Durante meses, funcionários corruptos do regime participaram de uma campanha ilegal, violenta e desprezível de prisões, intimidação e suborno para destruir a Assembleia Nacional, a última instituição democrática na Venezuela, e impedir que os membros eleitos da Assembleia Nacional pudessem votar livremente e de acordo com as opiniões de seus eleitores.  Hoje, quando o antigo regime de Maduro percebeu que a campanha antidemocrática de suborno e intimidação não obteve apoio suficiente na Assembleia Nacional, eles se voltaram ao uso da força para negar o acesso de Juan Guaidó e seus apoiadores.  Sem os deputados necessários presentes para constituir um quórum exigido pela Constituição, eles realizaram uma farsa de “votação” e anunciaram o resultado.  Sem a maioria dos deputados presentes, como estabelecido na Constituição, não pode haver uma votação legítima.  Maduro continua ignorando a Constituição e a vontade do povo venezuelano. 

Os partidos políticos da Venezuela se reuniram numa retumbante demonstração de unidade para apoiar a reeleição de Juan Guaidó.  Juntos, eles deram uma vitória clara ao Guaidó.  Os Estados Unidos e outros 57 países continuam a considerá-lo como o legítimo líder da Assembleia Nacional e, portanto, o legítimo presidente interino da Venezuela.  Juan Guaidó personifica a luta do povo venezuelano para recuperar a prosperidade e a democracia de outrora.  Nenhum bandido do regime, nenhuma cela de prisão e nenhum suborno ou intimidação podem subverter a vontade do povo venezuelano.

Os Estados Unidos e aliados democráticos em todo o mundo continuam comprometidos com o povo venezuelano e seu esforço para acabar com a ditadura brutal e inepta sob a qual vivem.  A repressão e a pobreza na Venezuela, que já forçou a fuga de mais de 15% da população, só começarão a ser revertidas com a volta da democracia.  Aguardamos com expectativa esse dia e nos comprometemos novamente a apoiar o presidente interino Guaidó, a Assembleia Nacional e eleições livres e justas.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.