rss

Tesouro visa funcionários envolvidos na tentativa ilegítima de tomar a Assembleia Nacional da Venezuela

English English, Español Español

Departamento do Tesouro dos Estados Unidos
Comunicados de imprensa
13 de janeiro de 2020

 

Washington – Hoje, o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (Office of Foreign Assets Control, OFAC) do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos designou sete funcionários do governo venezuelano que, em nome do ex-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, lideraram uma tentativa fracassada de tomar ilegitimamente o controle da Assembleia Nacional e impedir a participação do presidente interino Juan Guaidó e de outros deputados em uma eleição constitucionalmente obrigatória da direção da Assembleia Nacional. Os seguintes indivíduos foram designados, como atuais ou antigos funcionários do Governo da Venezuela, por suas ações contra a democracia: Luis Eduardo Parra Rivero; Jose Gregorio Noriega Figueroa; Franklyn Leonardo Duarte; Jose Dionisio Brito Rodriguez; Conrado Antonio Perez Linares; Adolfo Ramon Superlano; e Negal Manuel Morales Llovera.

“O Tesouro designou sete funcionários corruptos da Assembleia Nacional que, a pedido de Maduro, tentaram impedir o processo democrático na Venezuela”, disse o secretário Steven T. Mnuchin.  “Esses e outros representantes designados podem ter sanções removidas se ficarem do lado do povo da Venezuela e de Juan Guaidó como seu líder legítimo.”

Em 5 de janeiro, as forças de segurança controladas por Maduro impediram a entrada de Guaidó e de cerca de 100 deputados da oposição da Assembleia Nacional no Palácio Legislativo Federal.  Um pequeno grupo de deputados da Assembleia Nacional alinhados com Maduro tentou obstruir o processo constitucional e, em vez disso, realizou uma eleição fraudulenta sem quórum.

Essas designações estão de acordo com o Ordem Executiva (E.O., na sigla em inglês) 13692, conforme emendada, que autoriza sanções contra os atuais ou antigos representantes do Governo da Venezuela e outros que comprometem processos ou instituições democráticas na Venezuela.

O foco das designações de hoje está em sete deputados da Assembleia Nacional alinhados com Maduro que tomaram medidas para minar o processo eleitoral na Assembleia Nacional. O grupo liderado por Luis Eduardo Parra Rivero continua obstruindo os procedimentos da Assembleia Nacional. Além disso, Parra e os outros deputados supracitados apoiaram um voto ilegítimo sem quórum enquanto as forças de segurança leais a Maduro impediram fisicamente a entrada da maioria dos deputados da Assembleia Nacional, incluindo Guaidó e deputados da oposição, no prédio para a votação. Parra, juntamente com Adolfo Superlano, Conrado Perez e José Brito, já estão sendo investigados por corrupção por ordem do presidente interino Juan Guaidó.

Para identificar informações sobre as pessoas e entidades identificadas hoje, clique aqui.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.