rss

O Presidente Donald J. Trump exige a Responsabilização Da Organização Mundial da Saúde

Français Français, English English, العربية العربية, हिन्दी हिन्दी, Русский Русский, Español Español, اردو اردو

A Casa Branca
Gabinete da Secretária de Imprensa
Para divulgação imediata
15 de abril de 2020

 

“Nunca hesitarei em tomar as medidas necessárias para proteger a vida, a saúde e a segurança do povo americano.  Eu sempre colocarei o bem-estar da América em primeiro lugar.” – Presidente Donald J. Trump

PRESTAÇÃO DE CONTAS PARA OS CONTRIBUINTES AMERICANOS: O presidente Donald J. Trump está responsabilizando a Organização Mundial da Saúde (OMS) ao suspender a contribuição dos Estados Unidos.

  • O presidente Trump está suspendendo todos as contribuições à OMS enquanto sua má gestão da pandemia do coronavírus é investigada.
  • Os contribuintes americanos fornecem de US$ 400 milhões a US$ 500 milhões em financiamento para a OMS a cada ano, mas a OMS os decepcionou.
    • A China, por outro lado, fornece apenas cerca de um décimo do financiamento que os Estados Unidos fornecem.
  • O povo americano merece mais da OMS, e não haverá mais financiamento até que sua má gestão, dissimulações e falhas possam ser investigadas.
  • O presidente Trump continuará lutando contra o surto de coronavírus e redirecionará a ajuda à saúde mundial para outros diretamente envolvidos na luta.

INVESTIGAÇÃO  DA RESPOSTA FRACASSADA DA OMS: A resposta da OMS ao surto de coronavírus está repleta de um passo em falso e dissimulação após o outro.

  • Apesar de a China fornecer apenas uma pequena fração das contribuições que os Estados Unidos fornecem, a OMS tem mostrado um viés perigoso em relação ao governo chinês.
  • A OMS repetidamente papagueou as alegações do governo chinês de que o coronavírus não se transmitia entre humanos, apesar dos alertas de médicos e autoridades da saúde de que estava.
    • Taiwan entrou em contato com a OMS em 31 de dezembro depois de ver relatórios sobre a transmissão do coronavírus entre humanos, mas a OMS escondeu isso do público.
    • A OMS elogiou a resposta do governo chinês durante o mês de janeiro e afirmou que não havia transmissão entre humanos, apesar do fato de os médicos em Wuhan estarem alertando que havia.
    • Em 22 de janeiro, a OMS decidiu que o coronavírus não representava uma emergência de saúde pública de interesse internacional enquanto elogiava a resposta da China.
  • A OMS colocou o politicamente correto acima das medidas que salvam vidas, opondo-se às restrições de viagem.
    • A OMS tomou a decisão desastrosa de se opor às restrições de viagem da China e de outros países — apesar de aplaudir as restrições de viagem dentro da própria China — levando a uma maior propagação internacional do vírus.

QUESTÕES ESTRUTURAIS E REFORMAS NECESSÁRIAS: A OMS tem questões estruturais de longa data que devem ser tratadas antes que se possa confiar novamente na organização.

  • A OMS demonstrou que não estava preparada para prevenir, detectar e responder a uma grave crise de doenças infecciosas como esta.
  • A OMS não tem estrutura para garantir informações precisas e compartilhamento transparente de dados dos membros, o que a torna vulnerável a desinformação e influência política.
  • Os Estados Unidos buscam reorientar a OMS no cumprimento de suas principais missões de preparação, resposta e coordenação das partes interessadas.
  • Os Estados Unidos também pedem reformas para promover a transparência e o compartilhamento de dados, responsabilizar os Estados-membros pelo cumprimento do Regulamento Sanitário Internacional, aumentar o acesso a medicamentos e combater a influência exagerada da China sobre a organização.

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.