rss

Secretário Michael R. Pompeo fala em conferência de imprensa sobre o Lançamento dos Relatórios sobre Terrorismo por País de 2019

English English, العربية العربية, Français Français, Español Español, Русский Русский, 中文 (中国) 中文 (中国)

Secretário de Estado, Michael R. Pompeo
Washington, D.C.
Sala de Imprensa
24 de junho de 2020

 

SECRETÁRIO POMPEO: Bom dia a todos. É bom estar com todos vocês hoje. Gostaria de começar minhas observações, como sempre faço, com questões relacionadas à China.

Como muitos de vocês viram, eu me encontrei com Yang Jiechi na semana passada no Havaí.

Tivemos uma discussão muito franca sobre a agressão não provocada do Partido Comunista Chinês em várias frentes e eu o pressionei por mais transparência na questão COVID para o bem do mundo.

Estamos preocupados com o comportamento de Pequim e não somos os únicos. Ele e eu conversamos sobre isso. Nossos amigos e parceiros estão se manifestando e tomando medidas para combater as atividades malignas da China, particularmente na Europa:

Na semana passada, conversei com os ministros das Relações Exteriores da UE e também com um fórum sobre democracia em Copenhague. Eles reconhecem claramente a ameaça que a China representa para o mundo livre e para o estado de direito.

Após a Cúpula UE-China desta semana, tanto o Presidente Michel e quanto o Presidente von der Leyen ecoaram publicamente muitas das preocupações que já expressei anteriormente.

Enquanto eu me encontrava com Yang, o G7 divulgou uma declaração condenando a repressão de Pequim em Hong Kong.

As principais operadoras de telecomunicações do mundo – incluindo a Telefonica da Espanha, assim como Orange, O2, Jio, Bell Canadá, Telus e Rogers, e muitas outras – estão se tornando “telcos (empresas de telecomunicação) limpas”. Desconectando-se da infraestrutura do Partido Comunista Chinês.

Essas empresas estão se negando a fazer negócios com ferramentas do estado de vigilância do PCC, empresas como a Huawei.

Falarei mais sobre como estamos trabalhando para consolidar o despertar da Europa para o pessoal do fundo alemão Marshall em apenas alguns dias.

Está tudo bem para um começo, mas temos que continuar. As promessas vazias e as velhas banalidades do Partido Comunista Chinês, apresentadas na Cúpula China-África da semana passada, não criarão o futuro livre e próspero que o povo africano merece.

E os EUA continuarão falando pelo povo chinês também. Na semana passada, as autoridades do PCC sentenciaram o advogado e defensor de direitos humanos Yu Wensheng a quatro anos de prisão.

Continuamos a pedir a libertação de todos os presos na China injustamente por exercerem seus direitos humanos básicos e liberdades fundamentais.

Último item sobre a China – positivo, caso todos pensem que eu apenas os critico:

O PCC está elevando o status de proteção dos pangolins e removendo-os de sua lista oficial de animais para uso em medicamentos tradicionais aprovados. Eu acho que é uma ótima notícia. Convidei o PCC a tomar medidas semelhantes sobre outras espécies ameaçadas e fechar permanentemente os mercados de animais silvestres de alto risco.

Seguindo em frente, hoje tenho Nathan [Sales] comigo. Estamos divulgando nossos Relatórios Anuais sobre Terrorismo por País. Espero que todos vejam que esse governo enfrentou ameaças terroristas que outros governos simplesmente subestimaram:

Designamos o IRGC, incluindo sua Força Qods, como organização terrorista, e essa foi a primeira vez que um governo estrangeiro é designado.

Mantivemos pressão sobre representantes iranianos, como o Hizballah, incentivando nossos parceiros a designá-los ou bani-los, como fizeram o Paraguai, a Argentina e agora o Reino Unido no ano passado.

Também no ano passado, fizemos a primeira de duas reuniões ministeriais focadas especificamente no contraterrorismo no Hemisfério Ocidental. Nenhum governo estabeleceu laços tão estreitos em nosso hemisfério ou alianças trabalhando com questões importantes como o contraterrorismo, como nós fizemos.

A Coalizão para Combater o ISIS – continua forte. Esta coalizão concluiu a destruição do chamado califado físico no Iraque e na Síria.

E graças aos nossos grandes militares dos EUA, Abu Bakr al-Baghdadi está morto.

Agora, para ficar claro, ainda há trabalho a fazer contra o terrorismo: filiais e afiliados do ISIS e da Al Qaeda na África; Venezuela e Cuba abrigam laços com terroristas; e o aumento dos ataques do ELN na Colômbia são problemas que permanecem.

Mas não nos intimidamos em nossa busca para levar terroristas à justiça.

Hoje, tenho o prazer de anunciar que o Departamento de Estado aumentou nossa oferta de recompensa – agora em US$ 10 milhões – por informações que levem à localização do novo líder do ISIS.

Hoje, o coordenador de contraterrorismo, [Nathan] Sales, vai passar algum tempo trabalhando com vocês, conversando com vocês sobre o relatório da equipe dele. Sales está aqui comigo para responder a todas as perguntas de vocês.

Mencionei anteriormente por um momento o regime de Maduro. Alguns comentários sobre a Venezuela:

Nas últimas duas semanas, o tribunal supremo ilegítimo da Venezuela decretou uma nova comissão eleitoral alinhada ao regime e roubou o nome e a marca de dois grandes partidos políticos, substituindo suas lideranças pelos lacaios de Maduro.

Essas são ações inconstitucionais. Eles zombam dos processos democráticos, e o povo venezuelano está lutando para proteger as liberdades a que tem direito.

O melhor caminho para sair da crise venezuelana é através de um governo de transição amplamente aceitável para administrar eleições presidenciais e parlamentares livres e justas.

O regime de Maduro também administrou mal os abundantes recursos naturais da Venezuela a tal ponto que um país com uma das maiores reservas de petróleo do mundo tem de importar gasolina do Irã.

Hoje, os Estados Unidos estão sancionando cinco capitães de navios iranianos que entregaram cerca de 1,5 milhão de barris de gasolina iraniana à Venezuela em apoio ao regime ilegítimo de Maduro.

Os ativos desses capitães serão bloqueados e não poderão operar nas águas dos EUA.

Marinhos que fazem negócios com o Irã e a Venezuela enfrentarão consequências dos Estados Unidos da América.

Continuaremos a apoiar a Assembleia Nacional, o presidente interino Guaido e o povo venezuelano em sua busca por restaurar a democracia.

Voltando a outro ator desonesto, a República Islâmica do Irã:

Na última sexta-feira, o Conselho de Governadores da AIEA adotou uma resolução pedindo ao Irã que forneça aos inspetores da AIEA as informações e o acesso que é obrigado a fornecer. Quero agradecer ao diretor Grossi e sua equipe pelo trabalho fiel.

A negação do acesso do Irã aos inspetores da AIEA e a recusa em cooperar com a investigação da IAEA sobre material e atividade nuclear potencialmente não declarada levantam sérias dúvidas sobre os esforços de Teerã e o que é exatamente isso que eles estão tentando esconder.

A recusa do Irã em cooperar é totalmente separada do JCPOA. Esta é simplesmente uma questão se o Irã está ou não cumprindo suas próprias obrigações de salvaguardas às quais está legalmente vinculado. Se o Irã falhar – se não cooperar com as obrigações da AIEA –, a comunidade internacional deve estar preparada para tomar outras medidas.

Hoje, o representante especial Hook está informando os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre nossa diplomacia para impedir que o embargo de armas no Irã expire em outubro deste ano.

Se não houver ação, no dia 18 daquele mês, o Irã poderá comprar sistemas de armas avançados e se tornar o traficante de armas preferido por terroristas e regimes desonestos em todo o mundo. Isso é inaceitável.

O Irã está sob restrições de armas pelas Nações Unidas desde 2007. E um dos maiores fracassos do acordo nuclear com o Irã foi permitir que essas restrições expirassem sem levar em consideração o comportamento do regime.

A resolução que apresentaremos ao Conselho de Segurança da ONU estenderia o embargo de armas convencionais ao principal patrocinador estatal do terror.

Nosso foco agora é trabalhar com o Conselho de Segurança para aprovar esta resolução. Mas, caso isso não aconteça, eu gostaria de lembrar ao mundo que as autoridades do governo Obama disseram muito claramente que os Estados Unidos têm a capacidade unilateral de adotar sanções.

Duas citações, primeiro do presidente Obama. Ele disse: “Se a qualquer momento os Estados Unidos acreditam que o Irã não cumpriu seus compromissos, nenhum outro estado pode impedir nossa capacidade de reverter essas sanções multilaterais”.

E, então, meu secretário predecessor, Kerry, disse: “Se não estamos felizes, podemos ir ao Conselho de Segurança e nós, sozinhos,” – nós, sozinhos, – “podemos forçar uma votação sobre (…) revogando essas sanções”.

As opções legais no Conselho de Segurança são claras. Nossa grande preferência é ter uma resolução do Conselho que estenda o embargo de armas, mas estamos determinados a garantir que o embargo de armas continue.

Só para mudar de rumo um pouco e, depois, responderei algumas perguntas. Também nos afirmamos como uma força para o bem em todo o mundo. Não se trata apenas dos perigos que enfrentamos. Na semana passada, liberamos mais US$ 93 milhões para alavancar a assistência em todo o mundo na questão COVID, elevando o total de assistência do Departamento de Estado e da USAID a mais de US$ 1,3 bilhão – em mais de 120 países.

Amanhã, os líderes interagências do governo se reunirão com suas contrapartes do setor privado como parte de nosso programa chamado “Asia EDGE” ou “Melhorando o Desenvolvimento e o Crescimento através da Energia”. A demanda de energia da Ásia está projetada para aumentar em 60% em 2040. E estamos orgulhosos de trabalhar com nossa reformulada Corporação de Desenvolvimento Financeiro para ajudar a unir países com empresas americanas e os melhores parceiros possíveis para ajudar a atender a essa necessidade.

Também amanhã, a conselheiro sênior do presidente Ivanka Trump, o embaixador John Richmond e eu apresentaremos o Relatório sobre o Tráfico de Pessoas do Departamento de Estado de 2020. Combater o tráfico de pessoas em casa e no exterior tem sido uma grande prioridade para o presidente Trump e nosso governo, e você ouvirá muito mais amanhã sobre como continuaremos fazendo isso.

Um último item. Enquanto o país começa a reabrir, o departamento está colocando nossa equipe de passaportes de volta em campo. Nas próximas semanas, eles enfrentarão agressivamente os aplicativos que foram suspensos por causa da pandemia e fornecerão um serviço rápido e eficiente para os americanos que aguardam com toda razão. Agora, fico feliz em responder algumas perguntas.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.