rss

Aniversário do ataque brutal de Assad com armas químicas contra Ghouta

العربية العربية, English English, Español Español, Français Français, Русский Русский, اردو اردو

Departamento de Estado dos EUA
Gabinete da porta-voz
Para divulgação imediata
Declaração da Porta-voz Morgan Ortagus
21 de agosto de 2020

 

O dia de hoje marca um aniversário sombrio na história do conflito da Síria. Nas primeiras horas do dia 21 de agosto de 2013, nos subúrbios de Ghouta em Damasco, o regime de Assad matou mais de 1.400 sírios, muitos deles crianças, com o agente químico sarin.

De forma prudente, os Estados Unidos calculam que o regime de Assad utilizou armas químicas, contra seu próprio povo, pelo menos 50 vezes desde o início do conflito. Hoje, rememoramos e homenageamos todas as vítimas dos ataques com armas químicas de Assad.

Os Estados Unidos continuam determinados a eliminar o uso de armas químicas, e a responsabilizar o regime de Assad pelos ataques em Ghouta, e diversos outros ataques odiosos que ele vem perpetrando contra o povo sírio, alguns dos quais chegam ao nível de crimes de guerra e de crimes contra a humanidade.

Os Estados Unidos e outras nações competentes tomaram medidas sem precedentes, no mês passado, na Organização para Proibição de Armas Químicas (OPAQ), ao adotarem uma decisão que condena a Síria pela posse e utilização de armas químicas, e estabelece medidas às quais a Síria fica obrigada. Qualquer falha da Síria em cumprir essas determinações, até as estabelecidas datas limites, resultará em uma recomendação para a assembleia-geral da OPAQ, a Conferência dos Estados Participantes, para tomada de ações necessárias.

Além disso, várias determinações legais, incluindo a Ordem Executiva 13894 e a Lei César de Proteção Civil na Síria, permitem-nos a adequação dos níveis de restrições de viagens e das sanções financeiras contras àqueles que possibilitam que o regime de Assad cometa sua litania de atrocidades, inclusive o uso de suas armas químicas. Ontem, por exemplo, anunciamos a imposição de sanções  contra seis dos maiores conselheiros financeiros, políticos e militares de Assad. Essas são apenas algumas medidas que os Estados Unidos têm tomado para promover a responsabilização do regime de Assad e de seus patrocinadores.

Neste dia sombrio, conclamamos a comunidade internacional para avançar nos esforços de responsabilização do regime de Assad por seus abomináveis atos, e para eliminar do mundo o flagelo das armas químicas de uma vez por todas.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.