rss

Os EUA impõem restrições contra certas empresas estatais e executivos da República Popular da China (RPC) pelas atividades malignas no Mar da China Meridional

Español Español, English English, 中文 (中国) 中文 (中国), Français Français

Departamento de Estado dos EUA
Declaração para a Imprensa
Michael R. Pompeo, Secretário de Estado dos EUA
26 de agosto de 2020

 

Os Estados Unidos apoiam um Mar da China Meridional livre e aberto. Nós respeitamos os direitos soberanos de todas as nações, independentemente da dimensão, e buscamos preservar a paz e manter a liberdade nos mares, de forma obediente à lei internacional.  Em julho, eu anunciei uma política atualizada relativa às reivindicações marítimas ilegais no Mar da China Meridional, e enfatizei que os Estados Unidos estão preparados para impor medidas rigorosas em oposição à campanha de Pequim de intimidação.

Hoje, o Departamento de Estado dará início à imposição de restrições de concessão de vistos de entrada a cidadãos da República Popular da China (RPC) responsáveis ou cúmplices da reclamação, construção ou militarização em grande escala de postos avançados em disputa no Mar da China Meridional, ou pela utilização de coerção pela RPC contra reclamantes do Sudeste Asiático, visando impedir o acesso desses aos recursos marítimos.  A partir de agora, esses indivíduos não serão admitidos nos Estados Unidos, e seus familiares mais próximos poderão estar sujeitos também às mesmas restrições de concessão de visto de entrada.  Além disso, o Departamento do Comércio adicionou 24 empresas estatais da RPC na Lista de Entidades, inclusive várias subsidiárias da China Communications Construction Company (CCCC).

Desde 2013, a RPC vem utilizado suas empresas estatais para dragar e reivindicar mais de 3 mil acres de elementos disputados no Mar da China Meridional, desestabilizando a região, desrespeitando os direitos soberanos de seus vizinhos, e causando uma devastação ambiental incalculável.  A CCCC liderou a dragagem destrutiva feita pelos postos avançados da RPC no Mar da China Meridional, sendo além disso uma das empreiteiras líderes utilizadas por Pequim na sua estratégia global, a “Iniciativa do Cinturão e Rota”.  A CCCC e suas subsidiárias se engajaram em corrupção, financiamento predatório, destruição ambiental e outros abusos no mundo todo.

Não podemos permitir que a RPC utilize a CCCC e outras empresas estatais como armas para imposição de seu plano expansionista.  Os Estados Unidos tomarão medidas até que o comportamento coercivo de Pequim seja interrompido no Mar da China Meridional, e continuaremos a apoiar nossos aliados e parceiros na oposição a essas atividades desestabilizadoras.


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.