rss

Funcionário Sênior do Departamento de Estado Sobre as Próximas Viagens do Secretário de Estado Para Suriname, Guiana, Brasil, Colômbia e Texas

Español Español, English English

Gabinete da Porta-Voz
Para Divulgação Imediata
Briefing de Contexto
16 de Setembro de 2020
Via Teleconferência

 

FUNCIONÁRIO SÊNIOR DO DEPARTAMENTO DE ESTADO: OK. Muito obrigado, [Moderador], e boa tarde a todos. É um prazer estar com todos vocês hoje. Falarei sobre a viagem do Secretário de Estado à região, de 17 a 20 de setembro, e depois responderei algumas perguntas.     

Este governo prioriza nossas relações com os países da América Latina e do Caribe. As viagens frequentes do Secretário de Estado para se encontrar com suas contrapartes da região são prova disso. Durante esta visita, o Secretário de Estado reforçará nossa parceria hemisférica para defender a democracia, combater a pandemia de COVID-19, revitalizar nossa economia no rastro da pandemia – nossas economias no rastro da pandemia e fortalecer a segurança contra ameaças regionais, principalmente a ameaça proveniente da Venezuela de Maduro.  

O Secretário de Estado iniciará sua viagem amanhã, 17 de setembro, reunindo-se com o presidente do Suriname, Santokhi, e o ministro das relações exteriores, Ramdin, em Paramaribo. O Secretário os parabenizará pelas recentes eleições no Suriname e pela transição pacífica de poder. O Suriname tem grandes reservas de petróleo offshore. O Secretário se encontrará com representantes locais de empresas de mineração e petróleo dos EUA que fazem parte do investimento essencial desse setor na prosperidade e no crescimento futuro do Suriname. O Secretário destacará nessas reuniões como as empresas dos Estados Unidos investem de forma responsável e transparente em todo o hemisfério. Essa atitude contrasta completamente com o que faz a China, cujos empréstimos predatórios e projetos tomados por vaidade sobrecarregam países do Hemisfério Ocidental (inaudível) com dívidas insustentáveis ​​e ameaças a segurança e soberania nacionais. O Suriname, assim como o restante da região, enfrenta ameaças a sua segurança de organizações criminosas transnacionais, e nós falaremos sobre a cooperação em andamento nessa área. De acordo com o Escritório do Historiador, do Departamento de Estado, esta é a primeira visita de um secretário de estado ao Suriname desde a independência daquele país. Isso marca esse novo dia em nossas relações com o Hemisfério Ocidental.        

Também no dia 17 de setembro, o secretário visitará Georgetown para se encontrar com o presidente da Guiana, Ali, – o presidente Ali, que tomou posse em agosto, depois que os resultados das eleições de março de 2020 foram finalmente anunciados. Assim como sua visita histórica ao Suriname, esta é também a primeira visita de um Secretário de Estado à Guiana desde sua independência. Isso ressalta o momento importante que a Guiana está atravessando. Os líderes recém-eleitos do país podem construir uma democracia inclusiva que consolide o Estado de Direito, atraia investimentos transparentes do setor privado e explore os recursos naturais para o benefício de todos os seus cidadãos.   

Em 18 de setembro, em Georgetown, o Secretário se encontrará com o ministro das Relações Exteriores, Hugh Todd, e com o secretário-geral da CARICOM, LaRocque, para discutir questões dos Estados Unidos e do Caribe. Ele agradecerá à CARICOM por seu papel essencial no apoio ao processo democrático da Guiana enquanto a contagem eleitoral se desenrolava. Os Estados Unidos e a Guiana trocarão notas diplomáticas para que suas patrulhas marítimas trabalhem em conjunto contra o tráfico de drogas. Este passo ajudará a fornecer segurança aos povos guianense e americano. O Secretário também assinará um memorando de entendimento da Iniciativa América Cresce (Growth in the Americas). Isso permitirá que a Guiana melhore seu ambiente de investimento, de modo que o país possa se beneficiar de investimentos transparentes em infraestrutura que respeitem a soberania da Guiana. O Secretário também discutirá com os líderes da Guiana o impacto da crise na Venezuela, que é a maior crise humanitária e de refugiados do hemisfério.      

Depois, em 18 de setembro, o Secretário viajará para Boa Vista, no Brasil. Lá, ele se encontrará com representantes de implementadores brasileiros que recebem financiamento significativo dos EUA para apoiar refugiados e migrantes venezuelanos em momentos de necessidade. Ele também discutirá a cooperação EUA-Brasil para enfrentar a ameaça de COVID-19, incluindo os US$ 13,8 milhões que nosso governo se comprometeu a ajudar no combate à pandemia e a recentemente doação de 1.000 ventiladores da USAID. Ainda em Boa Vista, o Secretário de Estado se reunirá também com o ministro das relações exteriores brasileiro, Araújo. Eles discutirão a cooperação EUA-Brasil no combate às ameaças compartilhadas à segurança regional, incluindo o desastre humanitário que o regime ilegítimo de Maduro impôs à região, e o tráfico ilegal de armas, ouro e drogas daquele regime.    

Em 19 de setembro, o Secretário estará em Bogotá. Ele se encontrará com o presidente colombiano, Duque, para discutir nossa parceria forte e contínua, baseada no comércio livre e justo, desenvolvimento rural, defesa da democracia e direitos humanos neste hemisfério da liberdade. Eles também abordarão nossos esforços conjuntos para enfrentar as ameaças representadas pelo narcotráfico e grupos terroristas, alguns dos quais desfrutam de apoio e abrigo seguro na vizinha Venezuela sob o regime de Maduro.   

Finalmente, em 20 de setembro, o Secretário visitará Plano, no Texas, onde participará de uma cerimônia religiosa liderada pelo pastor Jack Graham e dará seu depoimento à congregação. 

Fico feliz em responder as perguntas de vocês agora e dar mais detalhes sobre a visita do secretário ao Suriname, Guiana, Brasil e Colômbia. Obrigado. 


Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.
Atualizações de E-mail
Para se inscrever para atualizações ou acessar suas preferências de assinante, digite abaixo suas informações de contato.